Após ver trans buscando comida no lixo, dona de salão presenteia mulher com ‘dia da beleza’

Postado em 30/05/2019 12:04

Tatiana e Ana Paula no salão onde ela teve “dia de princesa” Foto: Reprodução/redes sociais

 

Ana Paula durante dia da beleza em salão no RN

 
Ana Paula durante dia da beleza em salão no RN Foto: Reprodução/redes sociais

Segundo Tatiana Van Campo, dona do estabelecimento, assim que viu a situação da mulher, identificada como Ana Paula, pediu que ela entrasse na cozinha do salão para comer algo. Ela diz ainda que Ana Paula contou a todos um pouco sobre sua história de vida — foi expulsa de casa aos 15 anos e agredida nas ruas — o que sensibilizou ainda mais toda a equipe.

 
 
 

— Eu tinha acabado de ministrar um curso quando vi aquela cena da Ana comendo lixo. Eu não pensei duas vezes antes de pegar na mão dela chamá-la para entrar. Naquele dia até demos para ela um pouco de dinheiro para ela se alimentar por um tempo. Desde então, a gente foi criando um laço, e ela sempre passa por aqui para nos visitar — disse Tatiana.

Segundo a dona do salão, Ana já havia oferecido até uma faxina em troca de um tratamento nas sobrancelhas, o que mostra como ela sonhava com a possibilidade de cuidar da aparência.

— Ela sonhava com isso… fazer a sobrancelha, o cabelo, todas essas coisas. Decidimos que seria como um dia de princesa para ela, e assim foi. Ela foi tratada como nossa cliente e aproveitou demais todo o processo — contou.

Jhéssyka, Tatiana e Lilian após a transformação de Ana Paula no salão

 
Jhéssyka, Tatiana e Lilian após a transformação de Ana Paula no salão Foto: Reprodução/redes sociais

Uma das funcionáris que participou da atitude solidária também é trans. Esse é o primeiro ano em que Jhéssyka Mendes pode ser oficialmente ser chamada por esse nome, após conquistar nova documentação.

— Eu não tinha como não me colocar no lugar dela. Também sofri muito preconceito. A sociedade na maioria das vezes fecha os olhos para nós. Foi um gesto simples que fez toda a diferença e ver o sorriso da Ana no final foi nosso maior presente — disse a cabelereira.

Tatiana comentou que compartilhou o ato de solidariedade para estimular que outros colegas de profissão também ajudem pessoas que não têm condições de cortar o cabelo ou fazer a barba, por exemplo.

— Não compartilhei nada para aparecer. Fiquei até em dúvida se deveria postar ou não, mas espero que colegas da profissão façam o mesmo. É gratificante demais. Depois dessa, não temos mais outra opção além de continuar ajudando o próximo sempre que possível — ressaltou.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com