Vaias em cenas gays do filme do Queen? Será? Confira nossa investigação:

Postado em 09/11/2018 21:55

Por Hugo Serelo

Tem circulado em alguns portais de notícias e em redes sociais pessoas apontando que espectadores homofóbicos estariam a vaiar cenas gays do filme Bohemian Rhapsody. A obra, ainda em cartaz nos cinemas, narra a trajetória de Freddy Mercury, líder da banda Queen e assumidamente homossexual.

Mas será que os relatos desses atos de homofobia em massa são verídicos? Confira a nossa investigação sobre o fato.

Cronologia

As primeiras notícias que circularam sobre o fato apareceram há cerca de seis dias atrás. As manchetes surgiram com o tom de que “pessoas teriam vaiado“. A conjugação do verbo sempre aparecia no futuro do pretérito.

O site Cabana do Leitor foi um dos primeiros a noticiar o fato. Na reportagem, o portal colocou dois prints de mulheres que afirmaram presenciar manifestações de vaias durante as cenas gays.

Nenhuma prova ou vídeo sobre os supostos atos apareceram até o momento.

 

Vaias em cenas gays do filme do Queen? Será? Confira nossa investigação:

 

Desconfiança de Fake Flags

Por outro lado, pessoas que acompanharam a sessão do filme disseram não presenciar manifestações homofóbicas nos cinemas.

Não creio em tais relatosFreddy Mercury sempre foi assumidamente homossexual. Todos que vêm assistir ao filme sabem disso e gostam dele independentemente disso. Uma pessoa homofóbica que não gosta do Queen jamais pagaria ingresso pelo simples prazer de vaiar um homossexual“, relata o  Pablo Linhares, de 32 anos, engenheiro divinopolitano e homossexual assumido.

Alguns dos relatos apontam que os supostos homofóbicos gritavam “Bolsonaro!” durante as cenas de beijo gay. Isso fez pessoas acreditarem que tratava-se de mais um caso de fake flags, operações conduzidas por grupos que aparentam ser realizadas pelo inimigo de modo a tirar partido das consequências resultantes.

Algumas dessas fake flags foram praticadas no segundo turno das eleições presidenciais de 2018. Grupos e indivíduos de esquerda produziam ataques nazistas e atribuíam falsamente aos eleitores de Jair Bolsonaro. Uma jovem de 19 anos foi indiciada pela Polícia Civil em Porto Alegre acusada de forjar um ataque nazista e cometer comunicação de falso crime.

Homofobia Verdadeira

O fato de não haver  uma prova concreta das supostas vaias homofóbicas não significa necessariamente que os relatos sejam falsos. Todavia, o natural ceticismo da população advém exatamente do elevado número de fake flags articulados por grupos militantes.

Questões como a homofobia são assuntos sérios que demandam investigações rigorosas.

O preconceito contra a comunidade LGBT permeia a sociedade. Acredito que as vaias possam, sim ter acontecido. Sou lésbica e presencio preconceitos em variados níveis. Porém, essas fake flags utilizadas por grupos extremistas atrapalham nossa luta, e espero que isso não esteja acontecendo novamente. Inventar casos de homofobia acaba banalizando os verdadeiros casos de homofobia“, relata Priscilla Garcia, 53 anos, comerciante e homossexual assumida em Nova Serrana.

Divinópolis

Em Divinópolis, nenhuma manifestação de homofobia foi registrada até o momento. “Pelo contrário. Recebemos várias manifestações positivas de clientes que vieram ao Cine Ritz e relataram que o filme é ótimo e retrata bem a carreira do Queen“, relata Patrícia Ferreira, funcionária do Cine Ritz.

Bohemian Rhapsody segue em cartaz no Cine Ritz. Amanhã (10) será transmitido às 19:00 e às 21:30.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics