EAD: Utilizando uma plataforma EAD para gerar valor de marca

Postado em 30/06/2020 18:12

EAD: Utilizando uma plataforma EAD para gerar valor de marca

Empresas e marcas não são medidas apenas por números econômicos e dados estatísticos concretos. Existem alguns conceitos que são intangíveis mas são igualmente importantes para a construção de uma marca forte. Entre muitos fatores e ferramentas, uma grande aliada para trazer mais valor à uma marca seria a ferramenta plataforma EAD, ensino à distância. Essa ferramenta pode, e deve, ser amplamente utilizada para alavancar os valores da empresa e torná-la mais presente na mente dos consumidor, bem como angariar relevância para o tipo de produto, ou serviço, comercializado. É importante dizer que este tipo de ferramenta,  a plataforma EAD, pode ser adaptada para inúmeros segmentos e não se restringe somente a área da educação. As oportunidades são ilimitadas!

grafico-de-analise-de-crescimento-da-empresa-apos-a-utilizacao-da-plataforma-ead

O que é um fator intangível?

Intangibilidade significa dizer que isso, ou aquilo, não pode ser tocado, as vezes nem mesmo mensurado. Esses fatos intangíveis estão presentes de várias formas e podem se apresentar  dentro de uma empresa tanto na relação empresa x cliente, como em empresa x funcionários. É importante dizer que esses conceitos intangíveis são em sumo, um sentimento compartilhado entre os indivíduos que convivem com os produtos, serviços ou demandas (no caso de funcionários) de uma determinada empresa. 

Esses fatores intangíveis devem ser trabalhados e cultivados no imaginário coletivo desses indivíduos a fim de estabelecer uma ideia geral, universal, equilibrada e positiva acerca da empresa, de seus produtos e de seus serviços.

Um dos valores intangíveis de uma empresa, que mais a definem coletivamente, é o valor de marca. 

 

Mas afinal, o que é valor de marca?

O valor de marca é um dos conceitos abstratos mais importantes para uma empresa que deseja ser lembrada positivamente pelos seus consumidores, parceiros e funcionários. Dentro da ideia de ‘’valor de marca’’ existem outras sub divisões que devem ser observadas separadamente. São elas o conceito de marca para os clientes e consumidores; O conceito para parceiros de negócios, outras empresas; E por fim, mas não menos importante, o valor de marca para funcionários da própria empresa ou terceirizados que prestam serviços dentro do ambiente da instituição. 

B2B

Podemos começar a destrinchar esses conceitos a partir da percepção de valor de marca no sentido B2B. Ou seja, o que é o ‘’valor de marca’’ para uma empresa que tem como clientes outras empresas, ou até, uma empresa que tem como clientes pessoas físicas mas desejam estabelecer parcerias com outras empresas em determinados projetos? Aqui, o valor de marca será atribuído à solidez dessa empresa que deseja realizar a dada parceria. 

A ideia de comprometimento, equilíbrio, seriedade são intangíveis, mas são extremamente necessários nesse tipo de arranjo comercial. O valor de marca aqui será o imaginário coletivo de que a empresa é comprometida o suficiente para manter e zelar os acordos comerciais. Com uma imagem limpa, sólida e ímpar, uma empresa não deve encontrar problemas para se relacionar bem com outras empresas em parcerias comerciais. 

Valorização interna

Seguindo com os conceitos de ‘’valor de marca’’ para cada tipo de relação dentro de uma empresa, podemos aterrissar na ideia de valorização de uma marca perante seus colaboradores. Antes, precisamos entender por que é importante que o colaborador tenha uma ideia muito positiva do seu local de trabalho.

É preciso lembrar que, o funcionário de uma empresa só possui esse papel durante 8 horas do seu dia. É necessário traçar estratégias que façam com que esse colaborador continue trabalhando em prol da empresa mesmo após o fim do seu expediente. Um funcionário feliz, realizado e contente será mais produtivo, claro. Mas um funcionário orgulhoso da empresa onde está será um canal de propaganda constante. 

Entenda, ao se orgulhar da empresa onde está alocado, o funcionário tratará todas as questões relacionadas à empresa com muito mais paixão. Excelentes exemplos são empresas como a Coca Cola. Empresas como esta, sempre tiveram problemas de ‘’valor de marca’’, sempre ocorreram escândalos e o produto em si, o refrigerante ‘Coca Cola’ sempre levantou muita polêmica. Porém, seus funcionários defendem a empresa com unhas e dentes, sempre.

O trabalho institucional interno é gigantesco e isso se reflete na ampla defesa ‘’gratuita’’ exercida pelos seus funcionários em ambientes que não o de trabalho. Realizando ações desse tipo, a empresa consegue que seu funcionário exerça suas funções diárias e ainda trabalhe em prol da empresa 24h por dia, 7 dias por semana.

Clientes

Por fim, chegamos à conceituação de ‘’valor de marca’’ mais abrangente, a mais difícil de ser realizada, mas também a que gera maior retorno de investimento. 

Agregar ‘’valor de marca’’ à sua empresa no imaginário dos seus clientes é uma estratégia ímpar para garantir que seu produto, ou serviço, nunca caia no esquecimento. Para empresas que praticam venda recorrente, e possuem forte concorrência, é imprescindível que se mantenham no imaginário desses consumidores. É preciso ser lembrado, e de forma positiva.

Veja, o ‘valor de marca’ está sendo tratado aqui como algo positivo, mas esse ‘’valor’’ também pode ser negativo. Ao vender um produto, ou serviço, ruim, você gera um ‘valor’ negativo para o seu produto, por que a experiência foi negativa. O desafio é se manter relevante, ser lembrado, e ser uma referência positiva na mente dos consumidores.

Essa relevância nada mais é que o ‘’valor da marca’’. O consumidor que foi educado a pensar na sua marca com prioridade, ou como relevante, tenderá sempre a re-consumir o seu produto ou serviço. O ‘’valor de marca’’, quando positivo, irá exercer uma influência significativa nas decisões de compra, garantindo vantagens excepcionais para sua empresa em detrimento do seu concorrente. Nem tudo é preço, uma pesquisa realizada pela empresa Neoassist revelou que, 68% dos consumidores pagariam até 20% mais pelos produtos se tivessem um excelente atendimento. Além disso, o estudo também mostra de 70% dos consumidores ainda almejam um atendimento de qualidade. 

 

Valor de marca: Por que é importante?

grafico-com-o-indice-de-satisfacao-de-clientes-apos-a-utilizacao-de-plataforma-ead-como-estrategia

O que você quer que a sua empresa represente para os consumidores? E o que ela atualmente representa para eles? Essa relação de imagem de uma empresa com o imaginário coletivo dos consumidores é o ápice da realização do ‘’valor de marca’’ para uma corporação. A imagem que uma empresa tem para os consumidores é fator decisivo na hora da efetivação do consumo. O consumidor sempre terá inúmeras opções à sua disposição, e ter valor de marca na mente de quem consome é essencial para se sobressair perante a concorrência

A importância de um valor positivo é evidente em marcas que são admiradas e, consequentemente, consumidas pelo tipo de postura que assumiram durante sua trajetória. Para entender a relevância de ter uma marca lembrada e amada é necessário conhecer o seu cliente e enxergar como chegar até ele. Observar o tipo de filosofia que o seu cliente quer consumir é imprescindível. Quando há uma conexão entre empresa e cliente que ultrapassa a mera venda, ou prestação de serviços, podemos dizer que sua marca teve seu valor agregado, e agora ela figura de forma positiva na mente dos consumidores, estes que irão preferir o seu produto, em detrimento do concorrente, pelo simples imaginário de que a sua empresa é melhor, mais bem qualificada, mais bem posicionada, uma marca de mais valor.

 

Meios de valorizar sua marca

Você já sabe que, uma marca que almeja crescimento, precisa investir na valorização do seu nome perante seus consumidores atuais, e possíveis novos. E mais do que isso, é preciso pensar esses ‘’meios’’ como um caminho para o ‘fim’, que será uma empresa lembrada e valorizada pelo mercado. 

 

Pessoas

 

Ainda que uma empresa tenha CNPJ  e não CPF, ela é feita de pessoas, para outras pessoas. Tenha sempre isso em mente. Por isso, um dos primeiros meios de valorização de marca é a valorização do seu funcionário, bem como dos seus clientes. Essas duas pontas juntas, representam 80% de toda a sua empresa, os outros 20% são bens como imóveis ou equipamentos. É preciso pensar nos funcionários e clientes como suas maiores riquezas.  Fato é, que os consumidores são facilmente atraídos, a consumir produtos de empresas com excelentes feedbacks. Se observa que consumidores mais exigentes, aceitam pagar mais por um produto, ou serviço, para ter certeza que terão um excelente atendimento. Para o consumidor, essa matemática funciona e faz sentido, por que não faria para você?

A excelência na forma de lidar com recursos humanos é um meio de valorização de marca, que demanda esforço e tempo, mas com ações pequenas e simples é possível criar um ambiente propício para que essa excelência ocorra e, uma vez estabelecido este ambiente saudável, todo um ecossistema se forma e você encontrará uma empresa humana, com colaboradores apaixonados pelo o que fazem e com clientes que defendem os produtos que consomem, frente à concorrência.

 

 Produtos

Inovador! De qualidade! Genuíno! Prático! Útil! 

 

Esses adjetivos acima são música para os ouvidos de qualquer empresário. E também são para os próprios clientes que os cederam. É preciso lembrar que, o empresário quer que o cliente goste do produto e o consuma mais vezes, tanto quanto o cliente quer amar o produto para compra-lo mais vezes também. Já dá pra notar que os objetivos de quem oferece o produto, e de quem o consome não é tão distinto assim.

Alto investimento em pesquisas, aperfeiçoamentos, melhorias, correções, inovações e modernização junto à concorrência, irão resultar em produtos Premium, realmente eficazes, que farão seus consumidores pularem de alegria. Produtos que realmente entregam tudo que o consumidor quer, despertam mais que apenas desejo de consumo, despertam paixão, e paixão é algo irracional, o consumidor não irá mais consumir apenas quando precisa, irá consumir por que ama aquele produto, ou marca. 

É comum lermos pela internet frases como ‘’Marca tal, leve todo meu dinheiro!’’. Isso nada mais é que a representação espontânea de consumidores que compram pela paixão, pelo amor àquele produto que está sendo disponibilizado. E tudo bem cobrar caro quando chegar a esse estágio, por que nesse momento o preço deixa de ser um fator na decisão de compra, na verdade a venda em si, já está feita antes mesmo do pagamento pelo produto, ou serviço. 

 

Marketing

O marketing é um peça chave na construção do valor de uma marca para o mercado. O marketing é o setor que irá permear pessoas e produtos e entregar ao público o que a empresa tem de melhor para mostrar. É importante haver uma conexão estreita entre todos os segmentos da empresa e o marketing, para que todo esse processo ocorra de maneira fluída e consistente, garantindo sucesso para os projetos de construção de marca visados pela empresa. 

A empresa terá grandes esforços e investimentos em todos os setores para entregar pessoas e produtos que agreguem à imagem da empresa no mercado, então se torna essencial que o marketing desempenhe a função de argumentação de mercado com essas estratégias que foram alcançadas. 

Digo, o marketing terá a função de entregar aos clientes, e funcionários no caso do endo marketing, todas essas mudanças ou tradições positivas que valorizam a empresa no imaginário das pessoas. É dever do marketing utilizar essa filosofia positiva da empresa como argumento para geração de vendas e disseminação do conceito que irá valorizar a marca e, consequentemente, seus produtos e serviços. 

 

Mas e o EAD? Como posso utilizar uma plataforma EAD para valorizar meu negócio?

 

Primeiro vamos entender rapidamente o que é EAD.

 

O EAD, é uma sigla que resume o termo Ensino à Distância. Nada mais são que aulas e conteúdos educativos onde, quem ensina não está no mesmo espaço físico de quem aprende. Esse conteúdo pode ser transmitido somente via áudio, ou via vídeos (ao vivo ou gravados). Aulas em vídeos são amplamente mais utilizadas do que somente via áudio. São mais dinâmicas e geram mais resultados dentro dessa plataforma EAD.

 

O ensino a distância é uma ferramenta ainda muito nichada. Por isso, poucas empresas as utilizam para meios que não sejam estritamente venda de cursos ou educação propriamente dita. Mas é importante frisar que esta ferramenta é ampla e pode ser adaptada para inúmeros setores e plataformas. A intenção é sempre oferecer mais que os seus concorrentes, e agregar valor a sua empresa entregando mais para o seu consumidor.

Como aplicar a plataforma EAD?

Para tratarmos do uso da plataforma EAD para valorização de marca vamos utilizar um exemplo prático e real. Exemplos reais são excelentes pois é possível mensurar claramente o sucesso obtido, após o uso de plataformas de ensino a distância, para a valorização de marca.

 

Nosso exemplo escolhido é o da Débora Aladim. Débora é uma universitária que, com apenas 15 anos, começou a gravar vídeos educacionais para amigos da escola. Hoje, a youtuber conta com uma plataforma sólida de cursos hospedados no YouTube, e que podem ser acessados de forma gratuita. O crescimento do canal é marcado pela alta qualidade dos vídeos e pela forma como Débora aborda os conteúdos ministrados. Além disso, toda a trajetória de Débora conta com uma ideologia de que a educação é universal e deve ser de fácil acesso à todos.

 

O canal Débora Aladim no YouTube já acumula mais de 2.6 milhões de inscritos, no Instagram, a blogueira possui mais de 1.2 milhões de seguidores. Estes números mostram o quanto o nicho em que ela se encontra é expressivo, e como a identificação com os produtos entregues por ela, geram retornos numéricos.

 

O YouTube com certeza é uma grande fonte de renda e consumo do nosso estudo de caso, mas é preciso entender que o YouTube é uma plataforma limitada no quesito controle. Principalmente quando pensamos em monetização. Grande parte da monetização gerada pelo YouTube permanece no próprio YouTube. A taxa seria em torno de 3 para 1. Ou seja, a cada 4 visualizações de propagandas pagas antes, durante, ou depois dos seus vídeos, apenas 1 terá a renda efetivamente revertida para o criador do conteúdo. 

Esse tipo de problemática faz com que os criadores de conteúdo procurem outras formas de aumentar a sua renda, e expandirem seus horizontes. Saindo do YouTube.

 

É importante dizer que nenhum deles sairá definitivamente do YouTube, mas com certeza procurarão outras formas de monetização do seu conteúdo, como uma plataforma EAD.

Esse é o caso da Débora Aladim. Em seu site ela disponibiliza cursos pagos, e que estão hospedados em serviços de EAD, que possuem sistemas prontos para hospedar este tipo de conteúdo e comercializa-lo de forma plena, segura, barata e rápida. 

Como trazer o espectador do YouTube para dentro da plataforma EAD?

O que garante que um espectador, acostumado com o YouTube, irá sair da plataforma que ele já conhece bem, para consumir conteúdos parecidos, em uma outra plataforma e de forma paga? Nada garante isso e, com certeza, a taxa de transferência efetiva não poderá ser muito expressiva. É preciso primeiro apresentar essa nova plataforma, esse novo meio de consumo de conteúdo para esses consumidores, para depois inserir ‘’call to actions’’ no diálogo com esses clientes.

 

Débora realizou algo assim. Com todo esse turbilhão de acontecimentos relacionados à pandemia, a Débora Aladim (conversando diretamente com o cliente dela e com os interesses dos clientes dela) criou um curso grátis para pré vestibulandos, e quem já presta vestibulares. Esse curso é gratuito e visa entregar à esses jovens informações valiosas e básicas acerca de um momento tão decisivo de nossas vidas, que é o ‘’prestar vestibular’’. Ao disponibilizar esse curso, com esse assunto específico e de forma gratuita, a Débora acerta em cheio todos os traços de diálogo com o público dela. 

 

Observe, o curso é gratuito, tem um assunto muito pertinente, por que não disponibilizá-lo no YouTube? A própria Débora poderia dizer que é por conta da segurança de conteúdo, para evitar replicação e também agregar valor ao curso ou ter controle de quem os acessa. Mas é interessante observar que, ao realizar o lançamento desse curso em uma plataforma externa, ela consegue transferir muito mais espectadores que com cursos pagos. Ela consegue apresentar a esses alunos essa nova plataforma EAD, e fazer com que eles vejam todos os benefícios que uma plataforma voltada, especificamente para o EAD, pode proporcionar. Ao fazer isso, os alunos irão olhar com mais carinho para outros cursos, da própria Débora, já disponíveis nesta mesma plataforma EAD. 

A questão, é que agora esses alunos possuem conhecimento do funcionamento desse sistema, e é provável que encarem esses demais cursos pagos como investimentos pertinentes para seu crescimento como vestibulandos. 

 

Como a plataforma EAD agregou valor ao DeboraAladim.com.br ?

 

É bem simples. 

 

Ao sair da plataforma do YouTube, ela conseguiu aumentar a seriedade dos seus conteúdos. Débora não é mais somente uma youtuber de educação. É dada uma largada na expansão do produto oferecido, e também no seu valor.

 Ao trazer mais seriedade aos conteúdos, o preço é algo naturalmente ajustado, e pela maior qualidade, se paga um preço maior também.

O espectador, que antes não cogitava pagar por nenhum dos conteúdos, agora se encontra educado sobre o valor da marca Débora Aladim, e se vê tentado a consumir conteúdos pagos por conta da sua qualidade e relevância.

 

E no B2B: Plataformas EAD podem agregar valor à minha empresa?

grupo-de-trabalho-realizando-um-workshop-coletivo-atraves-de-uma-plataforma-ead

 

Com toda certeza! Com ‘pessoas’ sendo um dos pilares da valorização de uma marca, investir nos seus próprios colaboradores é uma ação essencial de manutenção, ou criação, de uma imagem sólida, positiva e maternal de sua empresa. 

Plataformas EAD podem ser utilizadas para realizar cursos internos, seminários, workshops e geração de conteúdos internamente na sua empresa. Seriam seus colaboradores criando conteúdo para os próprios colaboradores. Além disso, é possível valorizar seus funcionários disponibilizando cursos que gerem certificações, e até bônus salariais. Esse tipo de projeto tende a criar um imaginário extremamente positivo na mente dos funcionários, gerando o sentimento de pertencimento e fidelidade àquela empresa. Além disso, todos os conteúdos são gravados e podem ser disponibilizados posteriormente para novos colaboradores, gerando economia em custos com treinamentos. Aprenda o que mais plataformas EAD podem trazer para o seu negócio neste artigo.

 

Quando devo começar a usar estratégias de plataformas EAD em minha empresa?

 

Agora! O mundo todo está passando por seríssimos problemas ocasionados pela pandemia do COVID-19, e estes não devem ser ignorados. Utilize os benefícios e a segurança de plataformas EAD, como o Nochalks , para realizar projetos concretos de valorização da sua marca, produtos e serviços. 

Tempo é uma questão crucial, mas em poucos passos você já consegue ter uma plataforma personalizada, e funcional, para iniciar o projeto de valorização de sua empresa de forma imediata. Converse com seus funcionários, pergunte aos seus clientes, veja todas as possibilidades que uma plataforma EAD, de disponibilização de conteúdo, pode trazer para o seu negócio.  

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!