fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Notícias
  • Secretário Municipal de Administração responde vereador Hilton de Aguiar, que disse que Thiago Nunes “exala enxofre”

Secretário Municipal de Administração responde vereador Hilton de Aguiar, que disse que Thiago Nunes “exala enxofre”

Image
Secretário de Administração, Thiago Nunes

A Prefeitura de Divinópolis emitiu uma nota com direito de resposta do Secretário Municipal de Administração, Orçamento, Informação, Ciência e Tecnologia, Thiago Nunes, em razão do pronunciamento do Vereador Hilton de Aguiar, nesta terça-feira (01). “Ningúem gosta de você. Onde passa parece que vai jogando enxofre”, disparou Hilton. O parlamentar também disse, entre outras coisas, que a Reforma Administrativa foi concebida entre a vice-prefeita e o secretário, sem que o prefeito soubesse (veja o vídeo abaixo). 

Veja a íntegra da nota
 
“Em relação a fala do nobre edil Hilton de Aguiar, tenho somente que lamentar. Lamentar pela velha política suja e desqualificada. Usar o espaço da democracia, que é a Câmara Municipal, para tentar denegrir imagem de um servidor público é uma mistura de nojo e pena. Sou servidor público CONCURSADO há 12 anos. Não ocupo um cabide de emprego não.
 
Com pouco mais de um ano de serviço público, ainda em estágio probatório, assumi minha primeira função de confiança e gestão. Meses depois já ocupava o primeiro cargo comissionado. Trabalhei ao lado do Prefeito Vladimir por 6 anos e ao lado de Galileu por outros 4 anos. É preciso deixar claro para o nobre edil que não tive indicação política ou padrinho em nenhuma das funções que desempenhei e desempenho na Prefeitura de Divinópolis. Completei toda a hierarquia de cargos para chegar à função que exerço hoje. Comecei como chefe de setor, fui a gerente, depois a diretor e, atualmente, a Secretário Municipal; completando todo o ciclo de funções comissionadas possíveis dentro da Administração Pública Municipal. E não foi graças a indicação política ou apadrinhamento.
 
Sou técnico em Planejamento e Gestão da Tecnologia da Informação pelo CEFET/MG, Engenheiro de Produção pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Pós graduado em Administração Pública também pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Isso chama-se currículo. E currículo não se faz no formato que a velha política prega. A velha política traz consigo indicações de pessoas não qualificadas a contento ou até mesmo desqualificadas, inclusive, parentes para dentro do poder público, um verdadeiro câncer para a Administração Pública.
 
É importante esclarecer que não fui atrás do Prefeito Gleidson para pedir cargo ou nada. Em dezembro de 2020, recebi um telefonema e fui CONVIDADO a integrar a equipe do atual governo. Não conhecia o Prefeito Gleidson e muito menos a Vice-Prefeita Janete. Convidado, acredito eu, por experiência e por conhecimento, ao contrário de muitos, que gostariam de estar nessa posição. Será que isso incomoda os cabides de empregos que hoje não tem chance?
 
Gostaria de saber qual o currículo dessas pessoas que tentam atingir covardemente os outros. Quando fulano ou ciclano foi Secretário(a), qual legado deixou para a cidade? Qual projeto novo foi desenvolvido? Qual resultado efetivo trouxe para o Município? Essas são as perguntas que a sociedade tem.
 
Quando você entra para enfrentar o sistema, quando você não joga sujo, quando não se é conivente com procedimentos errados, isso realmente trás desconforto aos que pregam o contrário e desvirtuoso.  Pegar um sistema que possuía diversos vícios e processos errados, saneando-o, gera desconforto. Enfrentar um sistema que o dinheiro público era gasto feito uma torneira aberta, ou como a expressão, enfrentar um sistema que só quer “mamar em todas as tetas disponíveis”, gera pesadelo em algumas pessoas. Enfrentar um sistema e organizá-lo, fazer cumprir o que a lei determina, acabar com o famigerado jeitinho brasileiro, gera as piores reclamações possíveis. Será que fazer cumprir as coisas corretas é perseguir? Acho que o dicionário e o significado de palavras e expressões para algumas pessoas são da forma que elas desejam ou as convém. De fato, há dois modos e sentidos, um com base em virtudes e outro em vícios.
 
Será que é correto ser conivente e fechar os olhos para recebimentos indevidos? Será correto permitir que uma escala de trabalho não seja cumprida e assim ocasionar horas e mais horas extras sem necessidade? É correto? Será que denunciar mordomias e irregularidades, não com intenção de ataque pessoal, mas sim de proteger o interesse público, é ser “fofoqueiro”? Pois bem, antes ser taxado de fofoqueiro do que permitir que o dinheiro público, o dinheiro do povo, seja jogado no lixo, seja gasto de forma desnecessária e sem controle, digo não à malversação.
 
Será que ser responsável por abrir processo administrativo contra pessoas que jogam bicarbonato no ponto biométrico para simplesmente não registrar sua entrada e saída do trabalho; abrir processo administrativo contra roubo de combustível; abrir processo administrativo contra falsificações de declarações para recebimento de vale transporte indevidamente; combater licenças de saúde indevidas em que a pessoa não pode trabalhar na Prefeitura, mas pode ir para praias e clubes, ou em seus escritórios/consultórios particulares; combater e cortar o recebimento de insalubridade indevidamente; será que isso tudo vai agradar as pessoas?
 
Servidor público merece e tem todo o meu respeito e consideração. Junto com milhares de outros servidores somos responsáveis por levar todos os serviços para uma cidade inteira que anseia serviços de qualidade. Mas tenho certeza que meus colegas e amigos servidores querem que a Administração Pública seja correta, seja honesta.
 
Encerro convidando o nobre vereador a detalhar quais os casos de perseguição que foram a ele relatados. Vá ao Ministério Público e faça a denúncia. É seu dever como vereador e fiscalizador denunciar quando se sabe de um crime. O senhor falou que estou praticando um crime. Pois bem, vá ao Ministério Público que é ao lado da Câmara e faça a denúncia e, assim, não cometa prevaricação, por não denunciar. Isso sim é crime, conforme artigo 319 do Código Penal, com pena de detenção, de três meses a um ano, e multa.
 
O vereador também encerrou seu pronunciamento falando para que eu trabalhe. Ora vereador, convido V.Sa. a trabalhar 18 horas por dia, a ter 5 férias vencidas, junto comigo. Venha somar com a Administração Pública. Venha trazer novos projetos, novas ideias. Estude, preste um concurso e venha ser servidor público,” encerrou.
 
 
O  Prefeito Gleidson Azevedo juntamente com a Vice-Prefeita e Secretária de Governo, Janete Aparecida, esclarecem que o Secretário Municipal de Administração, Orçamento, Informação, Ciência e Tecnologia, Thiago Nunes, teve seu nome escolhido para fazer parte dessa gestão pelo excelente currículo e capacidade técnica, além de ser um servidor extremamente eficiente, cumpridor de suas tarefas e que cumpre diariamente uma carga horária muito além de sua obrigação funcional regulamentar, inclusive, com trabalhos aos finais de semana, sem receber a mais por isso.

Também reforça, que o Secretário é engajado com a atual gestão, bem como fez em outras, mediante atuação técnica e profissional, inúmeras vezes elogiado por outros servidores, colegas de trabalho que também estão aqui para “servir” ao interesse público, dentro da legalidade, moralidade, eficiência e respeito com a “coisa pública”. Não é política. Thiago Nunes faz parte do time de confiança da atual gestão e cumpre o mesmo com maestria, dentro do conhecimento técnico que lhe é peculiar, como cada um dos demais Secretários Municipais, sem exceção ou ressalvas, que aqui estão totalmente desvinculados de “apadrinhamento” político.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x