Publicidade

Três regiões de Minas Gerais não possuem mais leitos de UTI disponíveis

Postado em 12/06/2020 13:14

O colapso no sistema de saúde chegou ao estado de Minas Gerais e as regiões do Vale do Aço, sub-região do Triângulo e Jequitinhonha alcançaram o 100% de ocupação dos leitos de UTI. Outras regiões apresentam números mais baixos e a média do estado é 70,43%. Atualmente, a rede pública mineira conta 2.827 leitos de UTI, dos quais aproximadamente 70,43% (1991) estão ocupados, a grande maioria não pela covid-19. O coronavírus contribui com 11,39% dessa ocupação.

Quanto à situação de agravamento dos casos nos municípios mineiros, em especial aqueles próximos às cidades de outros estados mais afetados pela pandemia, o secretário adjunto Marcelo Cabral explicou que as diretrizes já foram passadas, via Nota Técnica, mas que cada município tem autonomia para tomar suas próprias decisões. Cabral também pontuou sobre a importância de uma força tarefa no enfrentamento da covid-19.

Quanto ao hospital de campanha, segundo o secretário de estado em Saúde disse que caso haja a necessidade de abrir, deve ser aberto em módulos. Ele será para retaguarda, em caso de descontrole da epidemia. Caso haja a tendência à ocupação total de leitos, será levado em conta a conduta correta, que é voltar a ter medidas de isolamento mais adequadas para a contenção da epidemia, por meio do programa Minas Consciente.

Advertisement

Coletiva sobre o enfrentamento da Covid-19 em Minas Gerais
Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!