Novo exame de sangue dedura escapadas de quem não segue a dieta

Postado em 27/10/2018 15:56

Novo exame de sangue dedura escapadas de quem não segue a dieta

Reportagem de thuany Mota para o Jornal “O tempo”

Você é do tipo de pessoa que, quando bate o olho em uma fatia de pizza, se esquece completamente da dieta determinada pelo médico ou nutricionista? Então, fique atento às escapadas. Um novo exame de sangue se mostrou capaz de identificar quais alimentos você ingeriu até quatro horas antes, independentemente de sua confissão. O novo teste foi abordado no periódico científico “American Journal of Clinical Nutrition”.

Quando você come, por exemplo, um bife suculento, suas mastigadas estão repletas de moléculas de proteínas e gorduras. Conforme elas passam pelo sistema digestivo, são quebradas em partes cada vez menores, que o corpo é capaz de absorver. Elas são chamadas, em geral, de “metabólitos”.

Foi com base nesse processo que os cientistas da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, nos EUA, conseguiram desenvolver o teste delator. Usando amostras de sangue de 329 participantes, a equipe observou os metabólitos gerados pelo organismo durante a digestão em três grupos de participantes que seguiram dietas distintas. O primeiro consumia alimentos típicos do cardápio norte-americano; o segundo, uma dieta rica em laticínios e com pouca gordura; e o terceiro ingeria mais frutas, verduras e legumes do que os outros.

Segundo os cientistas, os tipos de metabólitos diferem de acordo com a alimentação. No estudo, eles identificaram 97 níveis entre os membros do primeiro e do segundo grupos, além de outros 67 entre os participantes do segundo e do terceiro. A partir daí, conseguiram criar um tipo de “digital” diferente para vários modelos de dietas. Basta analisar apenas dez dessas moléculas, no exame de sangue, para verificar se alguém está ou não cumprindo com a sua prescrição.

“Não achamos que um único metabólito seja suficiente para detectar um padrão alimentar”, diz Casey Rebholz, principal autora da pesquisa, ao site da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg. “Precisa ser uma combinação”, explica. Os pesquisadores afirmam que essa abordagem pode ser adaptada para outros padrões alimentares. “É o que esperamos que seja feito”, diz Rebholz.

A educadora física Alessandra Calijorne, 48, afirma que o exame dedo-duro é um aliado na luta por uma alimentação balanceada. “É impossível ser fiel à dieta 24 horas por dia. No geral, como verduras, legumes e frutas, mas não resisto a uma pizza cheia de queijo e um copo de Coca-Cola”, diz.

Método ajuda paciente e profissional

As novas técnicas que têm surgido para os tratamentos nutricionais incentivam o paciente a manter a dieta e o profissional de saúde que o acompanha para que encontre a melhor alternativa. “Esses métodos individualizam o diagnóstico e, como consequência, o tratamento. O nutricionista, com base nas informações corporais do paciente, vai aplicar a melhor dieta. Com isso, a pessoa se sente naturalmente motivada a seguir a alimentação determinada, pois não existe pressão sobre seus ombros”, afirma o nutrólogo Lucas Penchel.

De acordo com a nutróloga Eliana Teixeira, esse tipo de exame pode impedir que o quadro de saúde do paciente piore. “É um tipo de monitoramento que, quando mostrado em números, cria uma conscientização no indivíduo. Essa adesão pode evitar que ele tenha recaídas, o que poderia provocar até uma mudança de sobrepeso para obesidade, por exemplo”, afirma.

Flash

Para todos. De acordo com o nutrólogo Lucas Penchel, para que esse tipo de técnica tenha efeito, é necessário facilitar seu acesso. “É importante que o preço praticado pelo exame e os locais de venda atendam todas as classes sociais”, orienta.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics