Publicidade

Estudo reforça que imunidade pode ser duradoura com células T após infecção por Covid-19

Postado em 04/11/2020 14:21

Aos poucos, mais estudos trazem luz sobre o mistério da imunidade desenvolvida pelo corpo humano após contrair a Covid-19. Uma nova pesquisa reforça que o corpo consegue, sim, desenvolver proteção contra o vírus por períodos prolongados. Em um grupo de 100 pessoas acompanhadas durante um período de 6 meses, todos mantiveram uma resposta contra o coronavírus.

O que ainda não se sabe é quão longo é esse prazo, porque a doença ainda é nova. O estudo pelo menos deixa claro que, durante todo o período analisado, as células estiveram presentes, mas só o passar dos meses (ou anos) dirá por mais quanto tempo elas permanecerão no organismo.

O estudo também indica que a resposta de células T dos participantes que desenvolveram sintomas da Covid-19 foi mais intensa. Os níveis eram 50% maior do que entre os acompanhados que tiveram uma infecção assintomática. Além disso, essa resposta foi medida mesmo em quem já não demonstrava anticorpos na corrente sanguínea.

Os cientistas, no entanto, indicam que a amostragem ainda é pequena para respostas definitivas, apesar do resultado animador. Novos estudos com milhares de pessoas são necessários para conclusões mais assertivas sobre o tema.

O que o estudo deixa claro é que a medição de anticorpos como ferramenta para analisar a incidência do vírus sobre uma população não é ideal. Os pesquisadores recomendam exames que analisem as respostas com células B e T em vez de apenas os anticorpos.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!