Avião com mais de 1 milhão de testes rápidos chega a Confins

Postado em 02/05/2020 10:00

Avião vindo de Guanghou China (foto Divulgação Celer)

 
Pousou, por volta das 21h40 desta sexta-feira (1º), no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, o voo que trouxe 1,46 milhão de testes rápidos para a detecção do coronavírus. Os produtos foram buscados em Guangzhou, na China, nessa quinta (30), e serão destinados a empresas privadas, grandes distribuidores e órgãos públicos.
 
Os testes também terão como destino oito prefeituras do interior de Minas, além do governo do estado da Paraíba e do Hospital Sarah Kubitschek, mais conhecido como Rede Sarah, em Brasília.
 
Os produtos foram fabricados pela pela Celer Biotecnologia da Wondfo – um dos quatro fabricantes do país asiático que tem a confiabilidade atestada pela FDA (Food and Drug Administration). O intuito dos clientes que adquiriram os testes rápidos é promover uma testagem em massa da população para restabelecimento das atividades econômicas.
 
 
O teste rápido deve ser utilizado 10 dias após o contato do paciente com o vírus, ou de 7 a 14 dias após o aparecimento dos sintomas. Pelo menos 10 microlitros de amostra da pessoa devem ser coletados, seja a partir do sangue, soro ou plasma. O resultado negativo pode indicar ausência da COVID-19 ou infecção precoce, enquanto o positivo aponta a alta probabilidade de a pessoa estar com o coronavírus. A confirmação é feita após análise e acompanhamento clínico.
 
Toda a carga foi trazida em um voo operado pela companhia portuguesa TAP. Antes de chegar a Confins, o avião fez uma escala em Lisboa. Ao todo, a viagem durou mais de 24 horas. A Polícia Militar também participa da operação. A previsão é que a Celer receba mais 5 milhões de testes futuramente.

Divinópolis: Fila gigante na Caixa Divinopolitanos relatam medo e incerteza

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!