Publicidade

PM prende suspeito de aplicar golpe de quase R$ 2 milhões envolvendo mercado financeiro internacional

Postado em 15/04/2021 14:22

 

Um homem de 33 anos foi detido, nesta quarta-feira (14), suspeito de praticar estelionato envolvendo golpe no mercado financeiro, em Igaratinga. As vítimas chamaram a Polícia Militar (PM) quando se encontraram com ele. De acordo com a PM, o caso foi registrado na Praça Manoel de Assis, no Centro. Cinco vítimas, dois homens de 31 e 35 anos e três mulheres de 28, 38 e 67 anos, chamaram os policiais. Ao todo, foram mais de R$ 1,7 milhão em dinheiro investido em moedas virtuais. As vítimas relataram que há meses estavam fazendo investimentos financeiros com o suspeito. Elas disseram que, cada um deles, investiu entre R$ 35 mil e R$ 500 mil em moedas virtuais e que não tiveram retorno dos capitais investidos. Ele afirmava às vítimas que aplicava os valores no mercado financeiro, principalmente, em moedas virtuais com a promessa de altos lucros.

Advertisement

As vítimas relataram ainda que, há meses, o suspeito respondia os questionamentos com informações evasivas e que apresentou apenas notas promissórias e cheques com suspeita de fraude nas assinaturas. Abordado, o suspeito admitiu aos policiais que não tem registro de Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), nem autorização da Comissão de Valores Imobiliários, nem outros documentos de entidades reguladoras do mercado financeiros. Ele alegou que, por investir no mercado internacional, estes documentos não seriam exigidos. O homem também disse aos policiais que perdeu a maior parte dos investimentos das vítimas no mercado financeiro, e que parte do valor ainda está investido como criptomoedas. Ele não respondeu com quais corretoras opera no mercado financeiro.

O homem é alvo de investigação pelo mesmo crime no Sul de Minas. O caso será investigado pela Polícia Civil. O veículo usado pelo suspeito foi apreendido por irregularidades de trânsito e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dele estava vencida desde 2019. O celular utilizado por ele foi apreendido. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil. As vítimas também foram para a delegacia prestar depoimentos.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!