Publicidade

PC realiza operação de combate ao abuso infantil em BH

Postado em 27/08/2021 7:39

PC realiza operação de combate ao abuso infantil em BH

Foto PC/PC realiza operação de combate ao abuso infantil em BH

Dois avós, um pai e um morador de rua foram presos, na manhã de quinta-feira (26/8), pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Belo Horizonte. Foram feitas cinco representações de mandados de prisão preventiva e por condenação e duas de busca e apreensão contra investigados de estupro de vulnerável. Quatro homens foram localizados pelos policiais da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente, nas regiões Noroeste, Sul e Barreiro, na capital.

As prisões

O avô, de 87 anos, teria abusado da neta, de 9 anos à época dos fatos. A vítima foi levada ao Hospital Odilon Behrens, em 2011, com sangramento vaginal. A menina contou que, por medo das ameaças, teria sido abusada por um desconhecido, mas posteriormente revelou que o avô seria o responsável pelos abusos. O homem foi localizado no bairro Taquaril, em BH. Outro avô investigado, de 71 anos, teria abusado da neta, em 2015, quando a menina tinha 6 anos. A vítima contou que ele dava presentes, doces e dinheiro para que ela não falasse sobre os abusos com ninguém. Ele foi preso no bairro Pindorama, também na capital.

Advertisement

Já o terceiro investigado da operação é um pai, de 42 anos, suspeito de abusar da filha desde os 6 anos de idade. O homem está preso por homicídio e tráfico de drogas. A vítima contou que abusos aconteceram também nas visitas que fazia ao pai na penitenciária. O suspeito, que constantemente era preso, fazia ameaças à filha e à companheira. A mãe da vítima também poderá responder criminalmente.

Também foi localizado, durante a operação policial, um morador de rua, de 47 anos, que foi condenado a 8 anos de prisão por estupro de vulnerável. A mãe da vítima contou que estava na Avenida Afonso Pena pedindo transporte de aplicativo, quando viu o indivíduo tocando as partes íntimas do filho, de 4 anos. O homem foi preso em flagrante em 2018, e a prisão foi convertida em preventiva até 2019. Ele foi localizado próximo a um abrigo no Centro da capital.

Foragido

A PCMG ainda procura por um suspeito, de 51 anos, que foi preso em julho, em virtude de mandado de prisão temporária por abusos contra as duas filhas. Ele foi solto pouco tempo depois e, segundo as vítimas, elas ainda sofrem ameaças. Atualmente, uma das filhas é uma mulher já adulta e a outra, adolescente.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!