Publicidade

Para Romeu Zema, Estado já tem condições de retornar às aulas presenciais

Postado em 23/09/2020 9:26

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) acredita que já é possível o retorno das aulas presenciais, o que deve acontecer ainda neste ano. A afirmação foi feita na terça-feira (22/09). “Nós já temos condições, porque o número de casos e óbitos tem caído de forma consistente e temos um ‘colchão’ de segurança na rede hospitalar”, disse o governador, em entrevista à rádio CBN.

Segundo Zema, informações sobre o retorno devem ser divulgadas nesta semana pela secretária de Educação, Julia Sant’Anna. Zema ainda disse que caberá aos prefeitos a definição sobre a retomada das aulas, conforme a realidade de cada município. Nas cidades que estiverem na onda vermelha do programa Minas Consciente, o retorno não será possível.

Ele disse ainda que sabe que haverá uma “turma do contra”, mas que todas as decisões serão técnicas e pautadas nas orientações das autoridades de saúde. Além das secretarias de Saúde e Educação, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais participam do debate, segundo o governador.

Na semana passada, o Diário Oficial de Minas Gerais publicou uma série de recomendações do Conselho Estadual de Educação para o retorno às aulas. 

Sobre as recomendações:

Além de orientar o poder público a investir no distanciamento social e na higiene, o conselho solicita análises sobre a realidade local para que as escolas possam acolher os alunos da melhor maneira. De acordo com o conselho, há mais de 4 milhões de estudantes no Estado.

Entre as recomendações, está o mapeamento dos efeitos da pandemia na comunidade e identificação de alunos e docentes que perderam familiares para a Covid-19, além de uma avaliação formativa dos estudantes do processo de aprendizagem. A intenção é identificar quem tem questões nos estudos ou algum tipo de sofrimento emocional, motivado pela pandemia.

Há ainda a orientação para que os gestores invistam em água, higiene, lavatórios, máscaras, etc. “Cabe as escolas, definir as etapas e níveis prioritários no processo gradual de retorno, bem como planejar a reorganização das turmas, dos ambientes internos e externos, da infraestrutura física, dos insumos de proteção (máscaras, termômetro a laser, totens de álcool gel, sabonete líquido, toalha de papel)”, diz trecho do texto.

Para os conselheiros a volta às atividades escolares presenciais deve ser gradual, por grupos, etapas e níveis. Caberá aos gestores trabalhar estratégias para a redução das turmas, reorganizando horários e dias de atendimento presencial.

Foto Destaque:Pedro-Gontijo

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!