Padre Robson diz que é 'chefe da quadrilha' e admite crime organizado - Portal MPA

Publicidade

Padre Robson diz que é ‘chefe da quadrilha’ e admite crime organizado

Postado em 26/11/2021 9:06

padre-robson-celebra-missa Padre Robson diz que é ‘chefe da quadrilha’ e admite crime organizado

Em um áudio gravado, o Padre Robson de Oliveira Pereira admitiu que desvios e documentos alterados são ilegais e que se cair nas mãos de “um delegado meio doido” que faria “perguntas demais” poderia ser preso. Segundo o religioso, as questões seriam “crime organizado”, e que ele seria o “chefe da quadrilha”.

As gravações foram encontradas no celular do religioso e divulgadas na quarta-feira (25/11) pelo Jornal da Record. Em outro trecho, padre Robson e sua equipe reconhecem que os contratos adulterados de imobiliárias poderiam cair em uma investigação e isso seria “muito ruim”.
 
“Quer dizer, eu estou assumindo que eles eram seus representantes nos negócios e investimentos na área imobiliária”, afirma o advogado Klaus Marques. Uma outra advogada que não teve seu nome revelado completa: “e rádios”. Padre Robson afirma temeroso: “Isso não é bom”. A advogada responde: “De jeito nenhum. Isso é a pior coisa que o senhor pode fazer”. Alessandra, funcionária da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), entra na conversa e dispara: “Isso aqui é péssimo também. Investimentos na área imobiliária, tendo em vista tudo que, de fato, todo mundo sabe que eles fizeram, foi o quê? Um roubo, né?”.
 
Entenda o caso
O Padre Robson é acusado por supostamente ter desviado mais de R$ 100 milhões de doações de fiéis. O dinheiro era para ter sido usado na construção da nova Basílica de Trindade, mas o religioso teria comprado fazenda, casa de praia e um avião de pequeno porte. As investigações começaram em 2019 e são conduzidas pelo Ministério Público de Goiás.
Os supostos desvios foram descobertos durante a Operação Vendilhões, que apurou uma denúncia do religioso, que estava sendo vítima de extorsão após hackers terem descoberto relacionamento amoroso dele. Ao todo, Padre Robson teria desembolsado R$ 2,9 milhões para os chantagistas, dinheiro que, segundo o MPGO, saiu dos cofres da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), com sede em Trindade (GO).
fonte: EM