Publicidade

Mauri Torres é o novo presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais

Postado em 19/02/2019 11:09

O conselheiro Mauri José Torres Duarte assumiu a Presidência do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) em sessão solene, que contou com a presença de inúmeras autoridades. Em seu discurso de posse, Mauri Torres explicou que sua gestão será pautada em dois pilares: a efetividade do controle interno do jurisdicionado (órgãos e entidades fiscalizadas pelo Tribunal) e a eficácia no acompanhamento das receitas públicas. Para isso, ele defendeu um “Tribunal democrático, aberto e que seja uma extensão da gestão de seus jurisdicionados”. Tomaram posse, ainda, o vice-presidente José Alves Viana e o corregedor Gilberto Diniz.

O novo presidente explicou que irá investir na atuação pedagógica do Tribunal e disse que as ações de controle serão nesse sentido, não descartando a ação punitiva, caso seja necessária. Torres também deu as boas-vindas aos novos servidores que ingressaram no Tribunal neste mês. “Eles irão trazer sabedoria e oxigenar a Casa”, comemorou.

Em seu discurso, o governador Romeu Zema disse que estava representando o povo mineiro na cerimônia e enfatizou “a importância do Tribunal de Contas para dar transparência aos atos do governo”.

O conselheiro Cláudio Terrão se despediu da Presidência do TCEMG, defendendo uma gestão fiscal responsável. “Os tribunais de contas são instituições fundamentais para a defesa do Estado Democrático de Direito”. Ele disse que sua gestão foi um período de “muitos aprendizados e muitas conquistas” na proposta de sair de um controle de conformidade para um interativo e colaborativo.

Hamilton Coelho falou em nome dos conselheiros substitutos. Segundo ele, o novo presidente Mauri Torres sempre “transpareceu uma conduta cortês” e “trilhou o seu caminho com superação”. Ele afirmou que a experiência de vida de Mauri, somada ao tempo de administração pública, o tornam capaz de assumir o cargo com excelência. Hamilton classificou que a gestão de Terrão foi “assentada na transparência e no desenvolvimento da Educação” e que ele deixa a Presidência de “alma leve”.

A procuradora-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de Minas Gerais (MPCMG), Elke Andrade, disse que o novo presidente tem uma “singular experiência de vida pública, serenidade e equilíbrio, indispensáveis para a tomada de decisão”. Ela também reafirmou o compromisso e a parceria do MPCMG com o Tribunal e desejou pleno êxito à nova gestão.

Compuseram a mesa de honra, além do Governador Romeu Zema, o conselheiro Cláudio Terrão, que transmitiu a Presidência do TCEMG; o vice-governador do Estado, Paulo Brant; o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus; o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias; o primeiro vice-presidente do Senado Federal, Antonio Anastasia; o procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet; o ex-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho; o defensor público-geral, Gério Patrocínio Soares; a procuradora-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de Minas Gerais (MPCMG), Elke Andrade Soares de Moura; o presidente do Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais, juiz James Ferreira Santos; o deputado federal Rodrigo Castro, representando a Câmara dos Deputados; e o comandante da Quarta Região Militar, General de Divisão do Exército, Henrique Martins Nolasco Sobrinho.

A solenidade contou, ainda, com a presença do conselheiro decano do TCEMG, Wanderley Ávila; o conselheiro Sebastião Helvecio Ramos De Castro, representando o Instituto Rui Barbosa (IRB) como vice-presidente de Relações Institucionais do Instituto; e o conselheiro mais novo em atividade no TCE, Durval Ângelo. Também estavam na cerimônia os conselheiros substitutos Licurgo Mourão, Adonias Monteiro e Victor Meyer; o subprocurador-geral do MPCMG, Marcilio Barenco Correa de Mello; e os procuradores Maria Cecília Borges, Glaydson Santo Soprani Massaria, Sara Meinberg Schmidt de Andrade Duarte, Cristina Melo e Daniel de Carvalho Guimarães.

O senador Rodrigo Pacheco; o vice-presidente de Desenvolvimento do Controle Externo da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas (Atricon), conselheiro ouvidor do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES), Sebastião Carlos Ranna De Macedo; e o segundo vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande Do Sul (TCE-RS), conselheiro Cezar Miola, também prestigiaram o evento.

Histórico

Mauri Torres foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais em 14 de julho de 2011 e tomou posse em 31 de agosto. Ele passou a ocupar a vaga deixada pelo conselheiro Elmo Braz, que se aposentou em maio daquele ano.

Mauri Torres nasceu no dia 29 de abril de 1950. É natural da cidade paulista de Guararema e exerceu seis mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, da qual foi presidente por dois mandatos, entre 2003 e 2007. É casado e pai de quatro filhos: Ariana, Teodoro, Teófilo e Tito.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!