fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Itaúna
  • Itaúna: Detentos deram ordem para incendiar viaturas da Polícia Penal

Itaúna: Detentos deram ordem para incendiar viaturas da Polícia Penal

Ação conjunta entre PCMG e PPMG culmina em prisão de suspeito e identificação de responsáveis por incêndio de viaturas em Itaúna
Ação conjunta entre PCMG e PPMG culmina em prisão de suspeito e identificação de responsáveis por incêndio de viaturas em Itaúna Foto: PC

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e a Polícia Penal de Minas Gerais (PPMG) identificaram, por meio de uma ação rápida, os suspeitos de envolvimento no incêndio criminoso que resultou na destruição de quatro viaturas do sistema prisional na cidade de Itaúna, localizada na região Centro-Oeste do estado.

Um homem, de 21 anos, foi preso preventivamente na segunda-feira, (18/12). Durante a ação foram apreendidos celulares e o veículo utilizado no crime.

O crime ocorreu na madrugada do dia 15 de dezembro, em frente ao Presídio de Itaúna. Na ocasião, dois indivíduos lançaram gasolina nos veículos e, em seguida, provocaram incêndio, resultando na destruição de quatro automóveis oficiais do Estado. O início das investigações ocorreu imediatamente após os acontecimentos.

Trabalho investigativo

Conforme o delegado Leonardo Pio, o Presídio de Itaúna tem presos de alto peliculosidade, que tem a capacidade de mando. Entretanto, as investigações conduzidas pela PCMG, com apoio da PPMG, em Itaúna, apontaram que a motivação da organização criminosa decorre do descontentamento em relação às operações frequentes de revistas nas celas do presídio da cidade.

Até o momento, foram ouvidas nove pessoas suspeitas, entre executores e mandantes. Conforme apurado, além do suspeito já detido, outros quatro indivíduos menores estavam envolvidos na ação, todos devidamente identificados, com as providências legais cabíveis já adotadas.

Após os trabalhos investigativos, os mandantes do crime foram identificados. Eles já se encontravam sob custódia e receberam as devidas responsabilizações legais.

O inquérito para apurar todas as circunstâncias do crime segue em andamento na delegacia de polícia civil local. Ao final, os investigados poderão ser indiciados por terrorismo, incêndio, dano qualificado, corrupção de menores e organização criminosa, cujas penas podem chegar a 60 anos de prisão.

Ação conjunta entre PCMG e PPMG culmina em prisão de suspeito e identificação de responsáveis por incêndio de viaturas em Itaúna
Ação conjunta entre PCMG e PPMG culmina em prisão de suspeito e identificação de responsáveis por incêndio de viaturas em Itaúna Foto: PC