Publicidade

Empresários de BH admitem que compraram vacinas contra Covid, que pode ser falsa

Postado em 30/03/2021 20:32

Supostas vacinas contra a Covid-19 apreendidas pela Polícia Federal em BH. — Foto Polícia Federal Divulgação

Os irmãos Rômulo e Robson Lessa, donos da empresa de transportes Saritur, admitiram em depoimento à Polícia Federal, realizado nesta segunda-feira (29), que compraram vacinas contra a Covid-19. A Polícia Federal encontrou na tarde desta terça-feira (30) supostos imunizantes que teriam sido usados pela falsa enfermeira Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas no esquema clandestino. Ela e o filho dela, Igor Torres de Freitas teriam, supostamente, comercializado e aplicado vacinas importadas ilegalmente, desviadas do Ministério da Saúde ou ainda falsificadas contra a Covid-19 em empresários de Belo Horizonte.

Cláudia é cuidadora de idosos e se passava por enfermeira. Não há registro dela no Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (Coren-MG), de acordo com a PF, a mulher, que fingia ser enfermeira, tem passagem por furto e também teria comercializado a vacina falsificada, importada ilegalmente ou desviado do Ministério da Saúde.

 

Advertisement

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!