Publicidade

Empresário é indiciado por filmar funcionárias em banheiro

Postado em 29/06/2021 16:37

Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu o inquérito que investigou o proprietário de um lava a jato, no bairro Buritis, em Belo Horizonte, suspeito de manter câmeras dentro do banheiro das funcionárias. De acordo com as vítimas, o homem fazia comentários de cunho sexual e tocava em partes íntimas delas sem consentimento.

Policiais da Delegacia Especializada de Investigação à Violência Sexual apuraram que o empresário, de 53 anos, cometeu os crimes de filmar conteúdo com cena de nudez e de importunação sexual contra 12 mulheres que trabalhavam no local. O suspeito, preso em flagrante em março desse ano, foi solto dias depois e aguarda decisão judicial em liberdade.

Advertisement

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!