Vereador Kaboja antecipa efeitos do decreto de calamidade financeira

Postado em 16/11/2018 15:22

A prefeitura de Divinópolis, nessa segunda-feira (19/11), às 14 horas, no gabinete do prefeito, no Centro Administrativo, anuncia um pacote de medidas para tentar minimizar a caótica situação financeira do município. Entre as medidas por apresentar, estão o decreto de calamidade financeira e o corte de pessoal e de equipamentos. O anúncio detalhado será feito em entrevista coletiva.

Na reunião da câmara municipal, o vereador Rodrigo Kaboja antecipou que vereadores e o prefeito definiram o pacote de medidas como, corte de pagamento de aluguel de computadores, carros alugados, estagiários, manutenção de veículos apenas em casos emergenciais, congelar valores de contratos com prestadores. Ficam travadas as diárias e horas extras.

Ainda de acordo com o vereador o prefeito também vai reduzir em 35 a 40% o número de cargos comissionados na prefeitura e que vai cortar o pagamento da vigilância ostensiva no Hospital Público, hoje feito por empresa armada, passando para a EMOP.

De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Educação (Semed), a dívida do Estado cresce gradativamente. No começo do ano, o governo mineiro devia R$ 75 milhões, e, em maio, o montante já saltava para R$ 85 milhões. Atualmente, a dívida é de quase R$ 100 milhões.

O maior valor devido ao município é para a saúde. Até o final de outubro, o governo de Minas deixou de repassar à Prefeitura a quantia de R$ 72 milhões.

Ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o Estado deve-lhe R$ 12,7 milhões. Somente juros e correções do Fundeb já somam R$ 1,1 milhão.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics