Após ser xingado em voo comercial, Gilmar escolhe outro meio de transporte

Postado em 31/01/2018 14:18

No sábado (27) o ministro do STF Gilmar Mendes foi hostilizado por passageiros durante o desembarque de um voo comercial que cumpria a rota Brasília-Cuiabá. Ao perceber os protestos dos passageiros o ministro solicitou apoio da Polícia Federal para que pudesse desembarcar em segurança. Para o retorno a São Paulo nesta segunda (29) Gilmar pediu que a Força Aérea Brasileira disponibilizasse uma aeronave oficial para realizar o translado.

De acordo com dados públicos disponibilizados pela FAB o ministro decolou de Cuiabá às 13:05 e aterrissou em São Paulo às 17:30. O motivo da viagem não é especificado pelo relatório, apenas indica que a aeronave estava “à disposição do Ministério da Defesa Transporte do Presidente do TSE”.

A assessoria do ministro informou que Gilmar pediu a aeronave da FAB pois não havia conseguido voos de carreira compatíveis com o seu horário uma vez que o ministro precisava cumprir agenda no TRE ainda na tarde de segunda e negou que o pedido tenha alguma relação com segurança. Dados do aplicativo Flight Radar indicam que a empresa LATAM ofereceu um voo no mesmo dia saindo de Cuiabá às 13:35 e chegando em São Paulo às 16:50.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios