Vítimas de estelionatário e falso corretor em Divinópolis alegam que não foram ressarcidas por autor

Postado em 08/05/2020 22:26

O estelionatário divinopolitano Thalles Ítalo Colen, de 34 anos, ainda não cumpriu a promessa de ressarcir os valores que tomou de vítimas em Divinópolis.

Preso em 2019, Thalles agia na cidade se passando por corretor de imóveis. O elemento cooptava clientes que buscavam adquirir imóveis ou lotes, e em seguida recolhia valores sob a promessa de que usaria o dinheiro para pagar despesas burocráticas.

Porém, Thalles sumia com o dinheiro e não prestava esclarecimentos. Vítimas começaram a procurar pela delegada Adriene Lopes, especializada em casos de estelionato.

Após uma ação estratégica brilhantemente executada por agentes da Polícia Civil, Collen foi capturado após uma emboscada quase cinematográfica na Rua Goiás, no Centro de Divinópolis, em 11 de abril de 2019.

O episódio foi amplamente divulgado pela imprensa. Todas as lideranças do setor imobiliário divinopolitano debateram a gravidade do fato. O autor foi indiciado por por estelionato e exercício ilegal da profissão.

Após um período no presídio Floramar, o homem deixou a cadeia e prometeu reembolsar as vítimas.

Porém, vítimas que procuraram nossa equipe de reportagem alegam que Thalles não quitou seus débitos. Pessoas relatam que não conseguem entrar em contato com o autor.

A Polícia Civil de Divinópolis registrou novas denúncias contra Thalles logo após sua prisão. Com a exposição de sua imagem na imprensa, pessoas reconheceram Collen e foram ouvidas na delegacia de polícia, ajudando a fortalecer inquéritos de investigação.

Thalles segue em liberdade. Suas vítimas esperam por reparo de danos.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!