Vítimas da Dentari relatam calotes de até R$30.000,00

Postado em 26/11/2018 22:27

A notícia da prisão do empresário Lucas Firmino Azevedo, de 27 anos, mobilizou Divinópolis ao longo do dia.

Diversos antigos clientes da empresa que operou em Divinópolis até fevereiro de 2018 relataram seus dramas.

Nossa equipe de reportagem recebeu chamados de clientes e ex-funcionários que disseram ter valores a receber dos sócios que gerenciavam o empreendimento.

“Fui cliente do local e paguei uma parte substancial do meu tratamento. Quando cheguei para uma consulta agendada, dei de cara com o local fechado e sem nenhuma explicação prévia. Um desrespeito que não sei mensurar. Estou com um grupo de pessoas na justiça e lutaremos até o fim por nossos direitos”, relata uma vendedora de 46 anos que alega ter sido lesada pela Dentari.

Na justiça é possível encontrar processos de empresas fornecedoras de materiais odontológicos que cobram valores de até cerca de R$30.000,00.

Promessas

Em dezembro de 2017, o empresário Lucas Firmino Azevedo procurou a imprensa negando os boatos de que a empresa estaria a dar sinais de que fecharia lesando clientes. As promessas não se concretizaram. Dois meses depois, a Dentari encerrou suas atividades de forma abrupta, deixando clientes e fornecedores com dívidas a receber.

A prisão de Lucas pode ser o primeiro de uma série de desdobramentos do caso. O inquérito segue nas mãos da Polícia Civil. O Ministério Público acompanhará o processo. Há mais pessoas envolvidas que podem responder criminalmente.

Nossa equipe de reportagem acompanhará o caso até o desfecho.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics