Policial Civil preso durante operação “One Way” já tinha passagem por lesão corporal gravíssima

Postado em 13/06/2020 18:58

O policial civil preso durante a deflagração da operação One Way coordenada pelo Gaeco, Ministério Público do Estado de Minas Gerais e a Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais no ultimo dia 06/06/2020 possui antecedentes criminais.

Hamilton Jesus Resende, inspetor de polícia da cidade de Itaúna-MG foi preso, no âmbito da operação One Way, a mesma que investiga a participação dos delegados divinopolitanos Ivan José Lopes e Leonardo Moreira Pio, exonerados dos cargos de chefia e afastados de suas funções.

Hamilton foi condenado por crime de lesão corporal gravíssima, em 04/03/2016 no processo 1.0338.10.006908-1/001 do TJMG, após ter agredido um cidadão trabalhador de Itaúna-MG, provocando-lhe a perda total do baço e parcial do pâncreas.

O fato ocorreu em 25/02/2010 no povoado Barragem do Benfica, onde Hamilton possui uma propriedade e a vítima era suspeita de ser autora de um furto de bomba dágua. Na ocasião Hamilton chegou a espancar a vítima dentro de sua propriedade. Em segunda instância Hamilton,hoje preso por suspeita de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha entre outros crimes, foi condenado a 2 anos de reclusão pela lesão corporal gravíssima, que foram convertidos à suspensão condicional da pena e prestação de serviços à comunidade.

Mesmo com condenação transitada em julgado Hamilton permaneceu integrante do quadro de policiais da PCMG.

Relembre o caso:

Delegados Leonardo Pio e Ivan Lopes são exonerados pela Polícia Civil

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!