Polícia pede prisão de divinopolitana que vendia roupas na internet e não entregava

Postado em 19/08/2018 13:25

A Delegada de Polícia Adriene Lopes já pediu a prisão preventiva da mulher acusada de anunciar roupas na internet, receber pelas mesmas e não entregar a mercadoria. Ela anunciava as roupas em redes sociais e teria feito vítimas em diversas cidades de Minas e do Brasil. Pelo menos 20 denúncias foram formalizadas contra a acusada de estelionato.

Além da prisão preventiva, a polícia também pediu o bloqueio dos valores que ela possui em conta, para que os mesmos possam ser usados para ressarcir as vítimas dos prejuízos que tiveram.  A Delegacia continua pedindo que todos os prejudicados denunciem para uma ação melhor fundamentada. 

A mulher que possui uma loja virtual, anuncia roupas femininas e uniformes, que aparentam ser de alta qualidade. Quando recebia uma encomenda, assim que o depósito de pagamento era feito, ela não enviava os produtos e bloqueava os compradores nas redes sociais

O caso segue em investigação. 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios