Polícia Civil prende em São Paulo trio que fez família refém em Nova Serrana - Portal MPA

Publicidade

Polícia Civil prende em São Paulo trio que fez família refém em Nova Serrana

Postado em 30/11/2021 19:52

PRISAO EFETIVADA policia civil

 

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou, na manhã desta terça-feira (30/11), a operação Resquícios, na capital paulista, com objetivo de prender suspeitos de um roubo ocorrido em maio deste ano, em Nova Serrana, região Centro-Oeste de Minas Gerais. Cinco mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva foram cumpridos. A ação contou com o apoio da Polícia Civil do Estado de São Paulo (PCESP).

As investigações tiveram início logo após o crime. Quatro indivíduos armados invadiram uma residência no bairro Sagrada Família e renderam a família, subtraindo cerca de R$ 100 mil em dinheiro, além de joias e celulares. Na ocasião, três suspeitos foram presos em flagrante.

Uma equipe policial passou a investigar o crime, identificando mais cinco suspeitos, todos oriundos do estado de São Paulo. Com os mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos, as polícias dos dois estados deflagraram a operação, que contou com três investigadores, um escrivão e dois delegados de Nova Serrana.

Os delegados responsáveis pela operação, Sérgio Batalha e Thaís Duarte, ressaltaram a importância das prisões e a excelência do trabalho realizado. “A boa relação mantida com as forças de segurança paulista mostra a importância e a eficiência de um trabalho investigativo sério e comprometido, cujo maior beneficiado é o cidadão, o qual se sente seguro em nossa região, certo da apuração dos crimes”, destacou Sérgio.

 

Resquícios

O nome da operação faz alusão ao fato de os suspeitos terem saído do estado de São Paulo para cometerem o crime na cidade de Nova Serrana, deixando alguns vestígios que, devido ao minucioso e competente trabalho investigativo, culminou na prisão de todos os envolvidos.

Os três suspeitos presos permanecerão no estado de São Paulo, onde passarão por audiência de custódia, e serão posteriormente recambiados para o sistema prisional de Minas Gerais.