Publicidade

Mulher é presa tentando sacar pensão de vítima com documentos falsos

Postado em 06/08/2021 20:19

 

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante uma mulher, de 41 anos, suspeita de estelionato na cidade de Pompéu, região Centro-Oeste do estado. A ação foi deflagrada na última quarta-feira (4/8), quando a investigada tentava sacar um benefício previdenciário usando documentos falsos.

Advertisement

As investigações tiveram início a partir de denúncia realizada pela vítima à PCMG. Conforme o relato, naquele dia teria sido aberta uma conta corrente em seu nome para sacar um benefício previdenciário de sua titularidade, referente à pensão por morte. Na oportunidade, teria ocorrido um saque no valor de R$ 550.

De posse dessas informações, a equipe, coordenada pela delegada Maria Luiza Torres Zeymer, iniciou as investigações e constatou que a suspeita não conseguiu sacar todo o benefício, que era de R$ 13 mil, em razão do limite diário de saque de R$ 2 mil. “Na ocasião do primeiro saque, a suspeita conseguiu retirar apenas R$ 550, pois estavam sem dinheiro no caixa. Então, ela combinou de voltar no dia seguinte para sacar mais uma parte do benefício”, revela a delegada.

Ainda segundo Zeymer, a investigada foi presa no dia seguinte, quando retornou ao estabelecimento para retirar mais dinheiro. Questionada sobre os fatos, a mulher se fez passar pela vítima, apresentando documento de identificação falso, o qual foi apreendido. “A suspeita foi presa em flagrante delito, pelo crime de estelionato, uma vez que estava ainda na prática do crime iniciado no dia anterior e compareceu ao local dos fatos para dar sequência à ação delituosa, demonstrando estar em continuidade delitiva, pois dava sequência à ação criminosa perpetrada, horas antes, contra a mesma vítima. Em depoimento, ela alegou que pegou os dados da vítima na internet”, finaliza.

A investigada, que já possui registros policiais por tráfico de drogas, estelionato e receptação, foi encaminhada ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!