Publicidade

Homem é preso em Divinópolis por participação em grupo de WhatsApp criado para venda de drogas

Postado em 13/02/2019 8:46

A Polícia Federal (PF) realizou ontem uma operação contra uma quadrilha que usava o WhatsApp para vender drogas em cinco estados. O trabalho está centralizado na cidade de São Paulo, de onde originou toda a investigação, houve uma prisão em Divinópolis, de um homem de 26 anos.

A Polícia Federal em Divinópolis diz não ter participação no trabalho iniciado em São Paulo, e as investigações eram realizadas desde 2018, inclusive com anúncios nas redes sociais.

A forma de trabalho dos agentes federais de São Paulo foi entrar no grupo de WhatsApp onde a droga era negociada. Os traficantes postavam vídeos e fotos para fazer a “propaganda” da droga vendida – a maior parte dela sintética (ecstasy e MDMA). Algumas remessas eram enviadas pelos Correios.

O grupo de WhatsApp tinha cerca de 200 pessoas, mas o alvo das investigações foram apenas dez, entre eles um de Divinópolis onde foi apreendido 5 mil unidades da droga sintética conhecida como NBOMe, maconha, computadores e balança de precisão. O material estava escondido dentro de um armário no apartamento do suspeito, que fica na região central da cidade.

 

O material foi levado para a Polícia Federal de Belo Horizonte e o jovem para o presídio Floramar, em Divinópolis. Ele tem 26 anos, não tem passagens policiais, é natural de Lagoa da Prata, morava já há alguns anos em Divinópolis e trabalha em programação de computadores e criação de sites.

 

Nossa reportagem tentou contato com o delegado Dr Daniel Fantini, mas o mesmo não quis falar a respeito do caso.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!