Publicidade

Crime de “carteirada” será fiscalizado em Divinópolis

Postado em 29/05/2019 17:09
Publicidade

– Você sabe com quem está falando?

A tradicional frase em crimes de abuso de autoridade é um bordão brasileiro. Em diversos eventos a prática da “carteirada” era comum, mas não é mais.

Funcionários públicos que apresentam a carteira funcional com o objetivo de obter entrada franca em eventos estão cometendo crime de concussão. A pena é detenção de três meses a um ano, mais multa.

Se enquandrado, também, no crime de abuso de autoridade, o funcionário público pode perder o cargo.

Ouvidorias

Ouvidorias e corregedorias de órgãos públicos prometem intensificar fiscalizações em Divinópolis.

“Antes de ser criminoso, é imoral. Fui funcionária pública da Polícia Civil por 20 anos e nunca usei esse expediente vergonhoso. Se o funcionário tem estabilidade trabalhista e recebe salário em dia ele pode arcar com suas próprias despesas”, destaca uma ex-delegada de polícia que trabalhou em Divinópolis e prefere não se identificar.

Custos

As entradas francas através de carteiradas causam custos aos demais clientes. Uma vez que autoridades consomem gratuitamente, esse prejuízo é previamente calculado e repassado aos demais consumidores“, afirma o ex-proprietário de uma pequena casa de shows em Carmo do Cajuru.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!