Polícia Federal pede prisão preventiva do vereador Cesar Tarzan

Postado em 31/01/2018 16:17

O delegado da Polícia Federal em Divinópolis responsável pelo inquérito que apura irregularidades na campanha eleitoral de Cesar Tarzan pediu a prisão preventiva do vereador.

Cesar Tarzan é suspeito de crimes de boca de urna, compra de votos, coação de testemunha e prestação de contas falsas. Medidas cautelares o impedia de sair do município. Esse seria um dos motivos que teria levado o delegado a pedir a prisão já que o parlamentar havia postada nas redes sociais fotos de uma viagem. 

O inquérito ainda não foi concluído pela Polícia Federal. O vereador ainda precisa ser ouvido. As investigações tiveram início em novembro de 2016. Tarzan foi denunciado por um cabo eleitoral que prestou serviços ao parlamentar durante a campanha. No ano passado a Polícia Federal e o ministério chegaram a cumprir um mandato de busca e apreensão em seu gabinete na Câmara. 

O advogado de defesa, Alican Albernaz disse que irá manifestar sobre o caso apenas após a conclusão do inquérito. 

O vereador deverá pagar multa de R$ 10 mil, imposta coo fiança. Pela decisão, ele tem 24h a contar da intimação para pagar ou terá automaticamente a previsão preventiva decretada. 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios