Publicidade

Perícia já foi feita no muro que desabou e mais de 54 restos mortais foram removidos no Cemitério da Paz

Postado em 02/03/2020 18:16

Pouco mais de um mês depois da queda do muro de uma obra no centro da cidade, que levou chão abaixou vários jazigos do cemitério da paz, a prefeitura e a construtora estão chegando em um acordo. A perícia já foi feita no local e 27 urnas com restos mortais foram tirados de áreas de risco no interior do cemitério da paz.

A prefeitura de Divinópolis ajuizou uma ação cautelar contra a construtora responsável pelo empreendimento. O muro desabou no dia 31 de janeiro levando vários restos mortais de pessoas sepultadas no cemitério da paz.

A construtora destacou que foi contratada apenas para algumas etapas da obra e disse ainda ter deixado os trabalhos uma semana antes do muro desabar.

Pelo menos 40 famílias integram essa associação das FAM que tem entes entre os escombros do muro que desabou. A princípio, a associação quer duas frentes de trabalho. A retirada dos restos mortais e a identificação de cada um.

No mês passado, o corpo de bombeiros juntamente com a secretaria de serviços urbanos fez a remoção de corpos que estavam em áreas de risco. Foram retiradas 27 urnas com um número indefinido de restos mortais. Dois corpos foram retirados e sepultados em outro cemitério, pois eram óbitos recentes.

 

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!