Suspeita de rombo de R$300 mil teria motivado saída de Toninho do SINVESD

Postado em 04/03/2016 15:17

Toninho do sinvesd

Com informações publicadas pelo jornal “Gazeta do Oeste”

Um empresário do setor confeccionista, que se posiciona como neutro, disse ontem ao Jornal Gazeta do Oeste que a destituição de Antônio Rodrigues do cargo de Presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis – SINVESD, vinha sendo articulada por um grupo de associados insatisfeitos com sua atuação. Segundo ele, nesse grupo estão integrantes da atual diretoria, que se mostravam preocupados com a situação financeira do Sinvesd e algumas decisões tomadas pelo então presidente. “Na verdade, o comando do Sinvesd nunca foi um cabo de guerra entre os confeccionistas, mas é preciso reconhecer que o Toninho [Antônio Rodrigues] deu uma nova estrutura ao sindicato e isso passou a chamar a atenção. Fala-se que o sindicato já acumulou um prejuízo de mais de R$ 300 mil”, disse a fonte, acrescentando que houve muita pressão de associados sobre a diretoria para que a destituição fosse concretizada.

.

Outro empresário do setor, Waldemar Raimundo Manoel, da Malharia Pamer, que já foi presidente do Sinvesd, afirmou ao Gazeta do Oeste, que isso já deveria ter acontecido não apenas por uma eventual irregularidade, mas também pelo longo período de permanência de Antônio Rodrigues à frente do Sindicato. “Divinópolis é uma cidade esquisita. Aqui, presidente de Sindicato, de Clube, quer se eternizar no cargo como se fosse majestade. Veja o caso do Sinvesd, onde o presidente já estava no cargo há mais de 10 anos sem fazer nada”, disparou.

.

O Sinvesd foi criado em 20 de março de 1989 para representar as indústrias de confecções da idade e em 2004 contabilizava apenas 98 associados. Antônio Rodrigues, que estava no quarto mandato, entrega o sindicato com 312 associados. O mandato de presidente no Sinvesd é de três anos e esse é o último ano da atual diretoria.

.

O o ex-presidente do Sinvesd não retornou aos vários recados deixados pela reportagem da GAZETA DO OESTE em sua caixa postal para comentar sua destituição e responder às acusações que estão sendo feitas contra sua gestão. Antônio Rodrigues desligou seu telefone e as chamadas eram endereçadas à caixa postal, porém ele não retornou a nenhum pedido de entrevista. Mais cedo, antes da nota oficial do Sinvesd ser distribuída à imprensa, Antônio Rodrigues, em declaração ao site Divinews, atribuiu as acusações a uma onda de futrica. Ele tem 10 dias para apresentar sua defesa. A nova presidente, Luciene Pereira, não deu nenhuma declaração.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com