Publicidade

Ministra da Agricultura diz que “Arroz vai continuar nas prateleiras”

Postado em 11/09/2020 14:33

A alta no preço do arroz tem provocado reações dos consumidores, dos produtores e da indústria. O governo tenta se explicar dentro deste reajuste que parece ser inexplicável. Nenhuma ação concreta foi tomada para baixar o preço do produto.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina falou em relação ao abastecimento de arroz no país. Em vídeo nas redes sociais, ela disse que o produto vai continuar disponível para os brasileiros. Fato é que o produto nunca esteve em falta e sim está no momento sendo vendido para os países que ficaram sem o abastecimento normal, por conta da pandemia. Também aproveitando a alta do dólar.

Tereza Cristina disse que a produção de arroz teve problemas no passado, com queda de preço do produto e redução na área de produção. Mas os ajustes feitos no presente elevou o preço do produto, sinal que não deu resultado ou piorou a situação.

Na quarta-feira (9) o Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano.

A ministra disse que o arroz deverá ser importado basicamente dos Estados Unidos e da Tailândia, por serem países que produzem o mesmo tipo de arroz que o brasileiro tem o hábito de consumir. Certamente o produto não chegará aqui com preço menor que o produzido dentro do país.

Não apenas o arroz, o óleo de soja e o açúcar além de alta nos preços. Açúcar já tem limitação de quantidade por cliente em Divinópolis.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!