Suposto superfaturamento: “Onde estava o Cleitinho?”, questionou Lohanna - Portal MPA

Publicidade

Suposto superfaturamento: “Onde estava o Cleitinho?”, questionou Lohanna

Postado em 13/05/2022 9:34

Lohanna França havia indagado: Onde está Cleitinho?

Lohanna França havia indagado: Onde está Cleitinho?

O deputado estadual e pré-candidato ao Senado, Cleitinho Azevedo (PSC) rompeu o silêncio sobre as polêmicas envolvendo a adesão do município de Divinópolis a supostas atas de registros de preços superfaturadas pelo município. Em vídeo postado, ele relatou que denunciou o brinquedo no valor de quase R$10 mil ao Ministério Público. Ainda conforme vídeo, Cleitinho Azevedo afirmou que vai acionar o Ministério da Educação para que em nenhum outro município aconteça essa situação. 

Embora seja o prefeito, ele afirma que o irmão, que tem na secretaria de Governo a vice-prefeita Janete Aparecida (PSC) que também é citada na lista de oitivas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), não participou das compras feitas para a Secretaria de Educação. Outros dois secretários também são citados, de Fazenda Gabriel Vivas e de Administração Thiago Nunes. Ambos, assim como a secretária de Governo, são apontadas como participantes no processo para licitações e adesões de atas.

A vereadora de Divinópolis, Lohanna França, ao portal Gerais, chegou a questionar. “Já pensou se se esse suposto superfaturamento fosse na gestão do Galileu, o tanto que o Cleitinho estaria falando. Onde estava Cleitinho?”, disse.

Deputado Cleitinho Azevedo participou na manhã desta sexta  (13) do Programa Bom Dia Divinópolis:

O Deputado Estadual Cleitinho Azevedo no Programa Bom Dia Divinópolis, na manhã desta sexta-feira (13/05), falou sobre o brinquedo no valor de quase R$10 mil, comprado pela Prefeitura de Divinópolis, valor que está sendo investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI da Educação).

O parlamentar explicou o porque só agora ele resolveu comentar o caso, considerando que as denúncias de compras de materiais com preços superfaturados, foram feitas há cerca de duas semanas.

“Eu já estava falando sobre o assunto, sempre estou disposto a responder tudo. As pessoas precisam entender que meu irmão que é o prefeito. Eu não sei de nada. Eu fui procurar saber o que está acontecendo para eu me posicionar. Pode investigar, vai atrás de quem é o dono dessas empresas. Eu não tenho cargo dentro da Prefeitura. Vou sempre usar a Prefeitura a favor da população. Eu sempre fiscalizei, jamais vou falar com vereadores para não fiscalizar meu irmão. Eu defendo a CPI”, disse.

Sobre a adesão de atas, Cleitinho Azevedo, afirmou que sempre fiscalizou e nunca foi administrador. “O que for mais vantajoso para o município em relação ao processo licitatário poderia ter feito também, só que agora está sendo questionado. Essa situação pode ter sido equívoco, pode ter sido uma decisão que a Prefeitura tomou e pode ter sido errada. Não estou aqui para passar pano em nada. Eu não participo dessas situações. Eu apoio minha cidade com recursos para Divinópolis, mas a administração é do meu irmão. Ele é o prefeito. Se isso foi uma decisão equivocada deles cabe meu irmão corrigir”, relatou.

Cleitinho Azevedo, finalizou dizendo que já encaminhou ofício para o Ministério Público para notificar a secretaria de Educação. “Não tem condições o brinquedo daquele valor não. Os vereadores estão fazendo certo. A CPI vai ser importante para saber se teve alguma coisa irregular”, finalizou.

Relembre reportagens:

Cleitinho Azevedo apoia CPI da Educação e afirma “se isso foi uma decisão equivocada deles cabe meu irmão corrigir”

 

Cleitinho denuncia brinquedo comprado por quase R$ 10 mil em Divinópolis