Entrevista exclusiva: Romeu Zema comenta sobre chuvas, reparos em estradas mineiras e obras do Hospital Regional - Portal MPA

Publicidade

Entrevista exclusiva: Romeu Zema comenta sobre chuvas, reparos em estradas mineiras e obras do Hospital Regional

Postado em 14/01/2022 9:42

Governador de Minas, Romeu Zema, participou do Programa Bom Dia Divinópolis na manhã desta sexta-feira (14). Na ocasião, ele disse que muitos locais foram danificados com as fortes chuvas dos últimos dias, vidas perdidas, e tudo que é possível fazer está sendo feito pelo Governo e Defesa Civil. 

“Dependendo da região, Minas está sim em calamidade pública. Tem regiões que nunca tiveram um volume de água tão significativo, como nesse ano. Quando uma ponte cai você não consegue reconstruí-la em curto espaço de tempo. As Prefeituras maiores já tem estrutura de engenharia, as menores a defesa civil está orientando, para as análises. Desde o início das chuvas, a prioridade sempre foi ajudar as pessoas que ficaram desalojadas e prontamente a Defesa Civil do Estado enviou cestas básicas, colchão, e essa situação acabou se espalhando em todo o estado. São famílias que estão retornando para suas casas, mas que perderam seus pertences”, frisou.

Monitoramento das barragens:

Ainda segundo o Governador Romeu Zema, o monitoramento das barragens, estão sendo realizadas, desde o advento da tragédia de Brumadinho, onde a ALMG aprovou lei que exige monitoramento de todas as barragens e represas, e isso tem sido feito constantemente. “Na segunda-feira notifiquei todas as empresas para enviar dados das barragens. E algumas estruturas tiveram algum tipo de erosão, e toda essa situação foi acompanhada de perto com evacuação de pessoas. Agora a situação é de segurança. Não tivemos nenhuma situação de rompimento mais grave, e sim de transbordamento”, explicou.

Estradas atingidas por chuvas e Cobrança Bandeira Vermelha- Cemig: 

Sobre as estradas atingidas pelas chuvas, ele disse que estas, estão recebendo reparos. E sobre cobrança relacionada a Cemig, ele disse que existe possibilidade da Cemig tirar taxa hídrica. “Essa bandeira vermelha que está penalizando todo o Brasil, tem justificativa de crise de escassez hídrica. Não justifica essa cobrança, já solicitamos posição a respeito. O nível dos reservatórios tem subido e com isso a escassez deixa de existir”, informou. 

Covid e obra do Hospital Regional:

“Recursos para obras do hospital regional está separado e a obra vai acontecer, só temos que vencer as burocracias internas do Estado. O hospital é só questão de tempo. Não vai ser obra longa, disse. Em relação a Covid houve aumento de casos segundo ele, mas a grande maioria que se contagiaram não tiveram sintomas graves. Já temos mais de 90% da população imunizada. O quadro se agrava em pessoas que se negaram a vacinar”, acrescentou.

Copasa:

“Ano passado Congresso votou e aprovou novo marco do saneamento, e já temos todo o Estado mapeado para fazer a concessão desse serviço. A copasa não tem concorrência e isso facilita nos problemas. Vamos passar a ter concorrência de mercado. Peço paciência porque tenho cobrado da Arsae sobre a cobrança que aconteceu e que acabou prejudicando consumidores”, finalizou.