Confira novas informações sobre operação da PF e Receita Federal no combate de estelionato e lavagem de dinheiro - Portal MPA

Publicidade

Confira novas informações sobre operação da PF e Receita Federal no combate de estelionato e lavagem de dinheiro

Postado em 11/11/2021 9:51

Confira novas informações sobre quadrilha acusada de prática de lavagem de dinheiro

Foto PF/Confira novas informações sobre quadrilha acusada de prática de lavagem de dinheiro

A Polícia Federal e a Receita Federal realizam nesta quinta-feira, 11/11/2021, a Operação Policial denominada “OCTANAGEM” para desarticular quadrilha especializada na prática de golpes de estelionato e lavagem de dinheiro.

A 11ª Vara Federal Criminal de Belo Horizonte, especializada em crimes praticados por organizações criminosas, expediu 13 mandados de prisão temporária, 14 mandados de busca e apreensão e ordens judicias de sequestro e indisponibilidade de bens de 47 pessoas físicas e jurídicas que estão sendo cumpridos nesta manhã pelos dois órgãos federais. Em valor não atualizado, o prejuízo causado às instituições financeiras Caixa Econômica Federal, Banco Itaú, Banco do Brasil, Banco Santander e Banco Bradesco ultrapassa R$12,5 milhões de reais.

O Grupo possui sedes nas cidades de Divinópolis/MG, Lauro de Freitas/BA e região metropolitana de Belo Horizonte/MG. A Representação Regional da Interpol em Minas Gerais identificou a quadrilha responsável pela expedição de mais de três centenas de documentos federais e estaduais ideologicamente falsos. A partir destas informações foram iniciadas as investigações em julho de 2020. A partir da obtenção e uso de documentos falsos de identidade, carteiras de habilitação e CPF´s, a quadrilha praticou fraudes contra instituições financeiras e posteriormente passou a “lavar” o dinheiro, obtido ilicitamente, em uma rede de aproximadamente 30 postos de combustíveis.

Esta rede possui grande atuação na região centro-oeste mineira e no mercado imobiliário dos estados de Minas Gerais e Bahia. Realizado minucioso trabalho investigativo pela Polícia Federal, com auxílio da Receita Federal, foi possível identificar e qualificar os usuários dos documentos, ideologicamente falsos, expedidos em nome de 47 pessoas físicas e posteriormente utilizados em alterações contratuais de 38 empresas registradas nas juntas comerciais de Minas Gerais e Bahia.

Os investigados poderão responder pelos crimes descritos nos artigos 171, §3º ( 1 a 5 anos de reclusão), 299 e 304 (1 a 5 anos de reclusão), todos do Decreto Lei 2.848/1940 (Código Penal), artigo 2º da Lei nº 12.850/13 (Organização Criminosa – pena de 3 a 8 anos de reclusão) e, em especial, artigo 1º da Lei nº 9.613/98 (Lavagem de Dinheiro – 3 a 10 anos de reclusão).

Veja novas informações:

Casal de Divinópolis é preso na Operação da Polícia Federal

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
antes do ifdentro do if

2 comments

  1. fantástico este conteúdo. Gostei muito. Aproveitem e vejam este site. informações, novidades e muito mais. Não deixem de acessar para descobrir mais. Obrigado a todos e até mais. 🙂

  2. frolpwecerit disse:

    It’s appropriate time to make some plans for the longer term and it’s time to be happy. I have learn this submit and if I may I desire to counsel you few interesting issues or tips. Perhaps you can write subsequent articles referring to this article. I wish to read even more things about it!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade