Cleitinho faz parte do grupo de deputados que defendem reajuste maior para servidores do Estado, mas em Divinópolis correção do salário dos servidores está na Justiça - Portal MPA

Publicidade

Cleitinho faz parte do grupo de deputados que defendem reajuste maior para servidores do Estado, mas em Divinópolis correção do salário dos servidores está na Justiça

Postado em 22/04/2022 17:03
Publicidade

Cleitinho faz parte do grupo de deputados que defendem reajuste maior para servidores do Estado, mas em Divinópolis correção do salário dos servidores está na Justiça

Cleitinho faz parte do grupo de deputados que defendem reajuste maior para servidores do Estado, mas em Divinópolis correção do salário dos servidores está na Justiça

Entidades ligadas aos servidores da educação e da segurança pública de Minas Gerais analisam a possibilidade de recorrer da decisão liminar do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na quinta-feira (21/4), Barroso concedeu liminar ao governo de Minas e suspendeu a eficácia de dois dispositivos da lei promulgada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que concedeu reajuste para os servidores estaduais com valores acima da proposta original do Poder Executivo.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) e a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) destacaram o caráter liminar da decisão e afirmaram que vão continuar lutando para garantir os direitos dos profissionais destas áreas.

Cinquenta e cinco deputados votaram, pela derrubada do veto parcial do governador Romeu Zema (Novo) aos índices diferenciados de recomposição aos servidores da Educação, da Saúde e da Segurança Pública. Apenas três parlamentares votaram para manter o texto da forma como foi sancionado pelo governador, ou seja, garantindo apenas os 10,06% de reajuste para todos os servidores do estado.

Cleitinho Azevedo votou pela derrubada do veto. O deputado Cleitinho Azevedo (Cidadania) também se manifestou várias vezes favoravelmente aos reajustes para os servidores públicos. Cleitinho fez a defesa várias vezes que é a favor do reajuste diferenciado para a categoria da Educação, da Saúde e da Segurança Pública. O deputado faz essa defesa do reajuste maior para os servidores do Estado, porém, no município de Divinópolis, o reajuste deste ano foi concedido de forma parcelada, mesmo sem aprovação dos servidores e do sindicato da categoria. Vale ressaltar que o reajuste de 2021 esta na Justiça, ou seja, o parlamentar defende o Estado, mas em Divinópolis o reajuste está nessa situação de correção.

Confira como votou cada deputado e deputada:

Pela derrubada (Não):
Alencar da Silveira Jr. (PDT)
Ana Paula Siqueira (REDE)
André Quintão (PT)
Andréia de Jesus (PT)
Arnaldo Silva (UNIÃO)
Beatriz Cerqueira (PT)
Bernardo Mucida (PSB)
Betão (PT)
Betinho Pinto Coelho (PV)
Bruno Engler (PL)
Carlos Henrique (REPUBLICANOS)
Cássio Soares (PSD)
Celinho Sintrocel (PCdoB)
Charles Santos (REPUBLICANOS)
Cleitinho Azevedo (CIDADANIA)
Coronel Sandro (PL)
Cristiano Silveira (PT)
Dalmo Ribeiro Silva (PSDB)
Delegada Sheila (PL)
Delegado Heli Grilo (UNIÃO)
Doorgal Andrada (PATRI)
Douglas Melo (PSD)
Doutor Jean Freire (PT)
Doutor Paulo (PATRI)
Doutor Wilson Batista (PSD)
Duarte Bechir (PSD)
Elismar Prado (PROS)
Fábio Avelar de Oliveira (AVANTE)
Fernando Pacheco (PV)
Gil Pereira (PSD)
Glaycon Franco (PV)
Hely Tarqüínio (PV)
Inácio Franco (PV)
Ione Pinheiro (UNIÃO)
João Leite (PSDB)
João Vítor Xavier (CIDADANIA)
Leandro Genaro (PSD)
Leninha (PT)
Leonídio Bouças (PSDB)
Mário Henrique Caixa (PV)
Marquinho Lemos (PT)
Mauro Tramonte (REPUBLICANOS)
Neilando Pimenta (PSB)
Osvaldo Lopes (PSD)
Professor Cleiton (PV)
Professor Wendel Mesquita (SOLIDARIEDADE)
Rafael Martins (PSD)
Rosângela Reis (PODE)
Sargento Rodrigues (PL)
Sávio Souza Cruz (MDB)
Tadeu Martins Leite (MDB)
Thiago Cota (PDT)
Tito Torres (PSD)
Ulysses Gomes (PT)
Virgílio Guimarães (PT)
Para manter o veto (SIM):
Bartô (PL)
Guilherme da Cunha (NOVO)
Laura Serrano (NOVO)

Não votaram:
Antonio Carlos Arantes (PL)
Arlen Santiago (AVANTE)
Bosco (CIDADANIA)
Braulio Braz (PTB)
Carlos Pimenta (PDT)
Celise Laviola (MDB)
Coronel Henrique (PL)
Gustavo Mitre (PSB)
Gustavo Santana (PL)
Gustavo Valadares (PSDB)
João Magalhães (MDB)
Léo Portela (PL)
Noraldino Júnior (PSC)
Professor Irineu (PATRI)
Raul Belém (CIDADANIA)
Roberto Andrade (PATRI)
Zé Guilherme (PP)
Zé Reis (PODE)

* O presidente da ALMG, Agostinho Patrus (PSD), regimentalmente não vota

Publicidade