Delegado acredita na ligação entre os últimos crimes de homicídio em Divinópolis

Postado em 15/09/2015 11:13

 

 

A cidade de Divinópolis apresentou crescimento no número de homicídios no ano de 2015. Segundo o delegado de homicídios de Divinópolis, Dr José Luis Quintão, os crimes não geram sensação de insegurança pelo perfil das vítimas, onde em comum, as passagens policiais são por tráfico de drogas.

 

No mês de Agosto foram quatro registros, sendo as vítimas Demetrios Pereira Gonçalves, 31 anos e era conhecido no meio policial por ameaças e uso de drogas. Também há suspeita que eles estava envolvido com furtos de veículos na cidade, já que foi encontrada na casa dele uma moto que havia sido roubada no dia 26 de agosto. Lucas Ferreira de Pádua, de 19 anos, foi morto a tiros na porta da casa dele no bairro São Roque em Divinópolis. Paulo Henrique Rios, de 23 anos, também conhecido como ‘Canjica’ foi morto a tiros no bairro Jardinópolis e Patrícia Aparecida da Cunha, de 27 anos. O carro em que ela estava foi seguido por duas pessoas que estavam em um Marea prata. O passageiro do veículo deu dois tiros no carro que as mulheres estavam, e um deles, atingiu a cabeça de Patrícia. Ela saia de uma festa de batidão no Cacoco.

 

No mês de setembro são quatro homicídios. Sendo vítima, Gustavo Henrique Sousa e Silva, de 23 anos, estava sentado na Rua Paraíba quase esquina com a Av. 21 de Abril no momento em que levou os 11 tiros, que acertaram a cabeça, as costas, os braços e as pernas. Cléber Otaviano dos Santos, de 29 anos, após desentendimento sobre um canil. Flávio Antônio Felipe, de 24 anos, foi morto a tiros na rua Joaquim Nabuco, no bairro Porto Velho. A Polícia Militar disse que ele tinha passagens por ameaça, desacato e uso de drogas. Outro homicídio foi registrado na rua Vera Cruz no bairro Vila Cruzeiro. A vítima, André Bernardes (31), também já era conhecido no meio policial por ameaça, dano, furto e roubo e uso de drogas. Delson Leonardo Fagundes de Oliveira, de 25 anos, estava sentado na calçada, fazendo uso de bebidas, na companhia do irmão dele, de apelido Charlinho. Delson foi baleado na cabeça, tórax e perna. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Charlinho, contou que está sendo ameaçado de morte e já foi vítima de tentativa de homicídio em dezembro do ano passado.

 

Segundo o Delegado há possibilidade de ligação entre os crimes.

 

 download

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com