Publicidade

Zona Rural enfrentou 28 horas sem energia elétrica

Postado em 02/01/2021 22:28

A comunidade rural do Quilombo esteve sem energia desde a tarde de ontem (01) foram 28 horas sem nenhuma informação sobre o retorno. Após a comunicação da falta de energia o 116 deu uma previsão para retorno as 18H, mas ela só retornou no outro dia ás 19H. Nos contatos seguintes mais nenhuma informação aos consumidores.
 
Todos produtos na geladeira estão perdidos e isso em todas as casas e em tempos de pandemia, uma população idosa é um risco eminente de contaminação e ou fome.
 
Produtos de hortaliças comprometidos e leite totalmente perdido. Comerciantes com enormes prejuízos. Ainda aqueles em isolamento social tiveram de quebrar a quarentena para pedir socorro.
 
Segundo a assessoria de imprensa da Cemig a região Oeste foi atingida por chuvas e fortes ventos no dia 1/1, que provocaram interrupções de energia. “A Cemig está empenhando todos os esforços no sentido de restabelecer o fornecimento o mais rápido possível, no entanto devido ao grande número de ocorrências, as distâncias e as condições de acesso, o atendimento pode levar mais tempo do que o previsto”.

Não é a primeira vez, aliás são incontáveis as reclamações e sendo no dia 18 de dezembro a situação idêntica, com enormes prejuízos a população. Na oportunidade a cemig orientou que em relação a perdas de eletrodoméstico em função da falta de energia, os clientes podem pedir ressarcimento na concessionária e devem acionar a Empresa pelo Cemig Atende Web (www.cemig.com.br), presencialmente, com agendamento, em uma das agências de atendimento ou ainda pelo telefone 116, em um prazo de até 90 dias após o dano.

Nesse contato, o cliente deve informar qual equipamento foi danificado, marca e modelo do produto e a data e a hora do ocorrido. Só quem pode fazer esse pedido é o próprio titular da conta de energia, e ele precisa ter em mãos uma fatura de energia, a carteira de identidade e o CPF.

Segundo estabelece a Aneel, a Cemig tem até 15 dias para analisar se o dano do aparelho foi provocado em decorrência de um problema na rede da Companhia e enviar carta-resposta ao cliente. Em caso positivo, o cliente deverá fazer o orçamento de conserto do equipamento em uma oficina e encaminhá-lo para a Cemig. Após a análise e deferimento do orçamento, a Cemig tem 20 dias corridos para ressarcir o cliente por meio de depósito em conta ou o conserto do aparelho.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!