Servidores do Luto afastados após denúncia, continuam recebendo sem trabalhar

Postado em 04/09/2018 16:22

Servidores do Luto afastados após denúncia, continuam recebendo sem trabalhar

O Prefeito  Galileu  Machado publicou decreto ampliando o prazo de afastamento de suas funções, para servidores do Serviço Municipal do Luto, denunciados por crime de corrupção. A justificativa é o fato de o  Ministério Público estadual não ter concluído investigações que estão sendo conduzidas em sigilo.

A Prefeitura  afirma em decreto que não existe condição jurídica para transferência destes servidores e por isso eles não podem retornar ao trabalho, permanecendo afastados, mas ainda recebendo salários. Caso fizesse a transferência, a Prefeitura estaria promovendo desvio de função, o que não é permitido ao gestor.  Como o crime investigado envolve o exercício de trabalho no serviço do luto, não seria possível manter os mesmos na função porque poderiam cometer novos erros que gerariam outros prejuízos ao cidadão.

O Decreto prorroga por mais 60 dias, o afastamento dos servidores  Aparecido Morais Araújo, Cíntia Ferreira Ribeiro,  Marcos Antônio de Oliveira Rezende, Matheus Henrique Paixão de Freitas e Rogério Braga Machado, conforme publicado no Diário Oficial dos Municípios Mineiros. 

A investigação apura denúncia de que  agentes funerários da Prefeitura de Divinópolis  se associaram para cometer crimes como a venda de produtos e serviços do município quando da prestação dos serviços funerários para empresas particulares do mesmo ramo de atuação, e floriculturas.  O Prejuízo estimado é da ordem de 300 mil reais.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics