Publicidade

Risco de aglomeração no feriado preocupa cidade de Divinópolis que pode regredir ainda mais

Postado em 07/10/2020 11:41

Nesta quarta-feira (07/10), a Prefeitura de Divinópolis realizou uma coletiva de imprensa, sobre determinações da Onda Amarela.

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Amarildo Sousa, o que se percebe com a análise de dados, são dois índices que contribuíram para regressão da cidade para a Onda Amarela, sendo o “deslocamento das pessoas na cidade, aglomerações em festas, aglomerações em transporte coletivo, aglomerações na cidade como todo”, “além do índice de positividade de testes”. Esses índices que fizeram com que regredíssemos para a onda amarela”, afirmou o secretário.

Ainda segundo o Secretário, na onda verde havia a possibilidade da volta as aulas, mas com a onda amarela isso não é permitido, havia a possibilidade também do segmento de eventos retomarem atividades, porém com a onda amarela não é permitido. “O Minas Consciente permite que a prefeitura freie aqueles procedimentos, que fazem a cidade ter índices piores. A onda vermelha é a pior do cenário, onde não pode haver a abertura de nada que não seja essencial. Se não tomarmos as medidas necessárias corremos o risco até de irmos para a Onda Vermelha”, explicou.

A diretora de Vigilância em Saúde, Janice Soares, chamou a sociedade para fazer reflexão, principalmente em relação as crianças. Segundo ela, tem muito adulto saindo para se divertir, porém, as crianças estão ficando presas em casa, algumas já estão com problemas sociais, por causa do isolamento. “Cabe uma reflexão da sociedade como um todo, e trabalhar para que o ano que vem possamos oferecer escolas presenciais para todos. Nós precisamos baixar a taxa de incidência e taxa de óbito, considerando que Divinópolis está com taxa alta, isso que fez com que Divinópolis retrocedesse para onda amarela. Temos que nos unir. Cuidar principalmente das nossas crianças para trabalharmos o retorno escolar para o próximo ano”, relatou.

Sobre medidas na Onda Amarela:

Janice Soares afirmou que bares não funcionarão na segunda-feira e na terça-feira. Não haverá funcionamento do comércio no sábado. Os eventos esportivos estão proibidos, os campeonatos amadores não tem a possibilidade de voltarem com as atividades. Estão proibidos entretenimento nos bares e restaurantes, qualquer festa, filmagens, casamentos, cinema, atividades pessoais em clubes como sauna e banho, tatuagens. Os clubes que tem aulas de natação, ginástica podem exercer essas atividades, mas atividades de lazer de curtir a piscina, não pode. No feriado, Delivery pode funcionar. “Flexibilização não quer dizer que a pandemia acabou. Indicadores apontam possibilidade de regressão de Divinópolis para a onda vermelha. Quando se permite que um segmento como comércio seja aberto não significa que todas as pessoas estejam na rua ao mesmo tempo. Teve loja que teve contaminação em massa dos seus funcionários”, acrescentou Janice.

Amarildo Sousa chamou atenção para festas clandestinas, principalmente, em sítios. O Comitê está preocupado com o feriado 12 de outubro, uma vez que no feriado de 7 de setembro casos de Covid 19 aumentaram.

O Secretário finalizou dizendo que a Proposta inicial do comitê era mais severa, devido a condição epidemiológica que está a mais grave. “Depois que adotamos essa abertura do comércio no sábado e bebidas em bares, os índices agravaram. O índice de isolamento caiu em 32 %, o ideal seria 40%. Ainda temos uma pequena margem de segurança e é por isso, que não está no momento de fechar tudo, mas se não fizermos nada agora, a tendência é fechar sim”, concluiu.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!