Rapaz que fez sexo no Mineirão diz que “pegou duas mulheres” e uma era de Divinópolis

Postado em 02/10/2018 15:17

Rapaz que fez sexo no Mineirão diz que "pegou duas mulheres" e uma era de Divinópolis

Reportagem de Pedro Ferreira pra o Jornal “O tempo”

O casal que aparece em dois vídeos praticando sexo nas arquibancadas do Estádio Mineirão, durante um festival de música eletrônica, na tarde do último sábado (29), foi identificado pela produção da festa.

“A produção do evento está notificando os fatos às autoridades policiais para que tomem as providências cabíveis”, informou, por meio de nota, a OTM Produções, organizadora da festa Só Track Boa.

“Referente ao vídeo que circula na web, a OTM Produções, produtora responsável pelo evento Só Track Boa, realizada no Mineirão, em Belo Horizonte, no dia 29 de setembro, informa que se trata de um caso isolado. O casal que aparece no vídeo já foi identificado pela produção e suas informações estão sendo repassadas hoje (2/10/2018), para as autoridades competentes”, complementa a nota da empresa.

Ainda de acordo com a nota, a OTM Produções não compactua com este tipo de atitude. “Garante, ainda, que não mediu esforços para proporcionar a segurança de todos os frequentadores, tendo o evento ocorrido dentro da normalidade”, conclui a nota. A empresa não divulgou os nomes dos envolvidos.

A assessoria de imprensa da Minas Arena, administradora do estádio, foi procurada novamente pela reportagem nesta terça-feira (02) e ainda não se manifestou sobre o andamento do caso. Na segunda-feira (01), a Minas Arena disse ter notificado a produtora responsável para as medidas necessárias.

Mais polêmica 
Uma foto, que seria do rapaz que praticava sexo, também está circulando nas redes sociais. Ele aparece nu na foto, em pé numa parte mais alta da arquibancada do Mineirão, com a festa acontecendo do outro lado do gramado.
O rapaz usa apenas tênis, cobre o sexo com as mãos, usa uma pulseira amarela dos participantes da festa e ostenta uma corrente dourada no pescoço, com um crucifixo e uma medalha com a letra “F”. “Se um dia te perguntar o que é lokura, você mostra essa foto”, diz a mensagem sobre a foto.

Também circula um áudio que seria desse homem, em que ele trata as mulheres como “objetos”. “Ô, velho, mano do céu, velho! Que loucura, que loucuuura”, diz a voz.

O rapaz fala que manteve relações com uma mulher de Divinópolis, no “corredozão”, fora da área da festa. Depois, ele diz ter voltado e disse ter mantido sexo novamente, com outra mulher, “lá no alto”, de frente para a galera. “Dei R$ 100 para ela poder ir embora, essa gostosa”, completa.

O casal está sujeito ao crime previsto no artigo 233 do Código Penal Brasileiro, por ato obsceno, cuja pena é de três meses a um ano de detenção, segundo a Polícia Civil.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics