Prefeitura de Divinópolis rescinde contrato de concessão da administração do Terminal Rodoviário - Portal MPA

Publicidade

Prefeitura de Divinópolis rescinde contrato de concessão da administração do Terminal Rodoviário

Postado em 09/12/2021 18:46
Publicidade

Contrato de concessão da administração do Terminal Rodoviário é rescindido. Foto: Divulgação/PMD

 
 
A Prefeitura de Divinópolis acaba de rescindir o contrato de concessão da administração, operação e exploração comercial do terminal rodoviário Joaquim Martins Lara. Representantes da prefeitura e da empresa concessionária, Irmãos Teixeira LTDA, assinaram, na manhã desta quinta-feira (9/12), no gabinete do prefeito, o termo amigável de rescisão.

De acordo com o controlador geral do município, Diogo Vieira, a transição será tranquila. “Encerramos amigavelmente o investimento da administração no terminal para que a gente ouça as demandas que as administrações passadas não resolveram. Chegamos a um bom termo e acredito que a transição será tranquila, não terá percalços. A partir de 1º de abril de 2022, o terminal será revertido integralmente ao município sob nova administração e, assim, o governo poderá conduzir da forma que atende a seus interesses”, observou.

A vice-prefeita Janete Aparecida, lembrou que a rescisão visa do bem dos usuários, comerciantes e da própria cidade. “Queremos agradecer vocês da empresa Irmãos Teixeira pelo tempo que administraram o espaço e por todo o carinho que tem pela cidade. Você deixa apenas a administração, mas continua lá como nosso parceiro. Contamos com você!  

João Morais Teixeira, proprietário da empresa, destacou que foi feito o melhor possível. “Queria me desculpar sobre algum erro, mas, com a certeza de que a intenção foi sempre a melhor possível. Nossa empresa, assim como a administração municipal, quer o melhor para o município, por isso, chegamos ao consenso de reconhecer que é melhor para o município encerrar o contrato”, anunciou.

O secretário de Trânsito, Lucas Estevam, lembrou erros de gestões anteriores que fizeram com que situação levasse à rescisão. “A empresa nos levou documentos que a Settrans não tinha conhecimento. O erro maior foi das outras gestões, que fez com que o contrato ficasse inviável como está. Quero aproveitar para agradecer a todos da empresa, que sempre foram muitos solícitos, quando precisávamos de algum documento”, destacou.

O prefeito Gleidson Azevedo avalia que, neste processo de rescisão de contrato, aprendeu muito. “Uma coisa que aprendi com meu pai e com o senhor João, é não perder o nome. Vi o carinho que o senhor tem pelo nome Teixeira e com a cidade. Quando se está de fora é muito fácil apontar culpados, mas quando a gente passa para dentro, vemos que é totalmente diferente. O senhor estava lá administrando e fez o que foi possível, por isso, encerramos amigavelmente este contrato”, anunciou.

 
 

Publicidade