“Pare de chupar” – Campanha repercute em Divinópolis

Postado em 04/07/2018 13:42

Lei de Kaboja coloca Divinópolis em sintonia com tendência mundial

Uma campanha mundial encabeçada pela Organização das Nações Unidade, a ONU, está tomando conta do mundo todo e já repercute em Divinópolis.  O objetivo é incentivar o fim do uso de canudinhos e o Vereador Kaboja se mostrou atento as tendências mundiais e quer ajudar no objetivo da campanha através da lei que apresentou em plenário e proíbe o fornecimento de  canudinhos nos estabelecimentos da cidade.

Estatísticas apontam que 1 bilhão de unidades desse tipo de material é descartada diariamente em todo o mundo. Se todos esses canudinhos fossem colocados um em cima do outro, seria criada uma estrutura que daria cinco voltas em torno do planeta Terra.   O plástico leva até 450 anos para se decompor, enquanto um canudo feito a partir desse material fica, em média, apenas cinco minutos na boca do consumidor. O problema se agrava porque o produto é muitas vezes descartado nos mares e rios, o que coloca em risco a biodiversidade marinha e a sobrevivência de milhões de pessoas que dependem dos peixes.

No Brasil, país que é o 16º maior poluidor dos mares, cerca de 95% dos resíduos sólidos encontrados nas praias é plástico, de acordo com uma pesquisa do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP), em parceria com o Instituto Socioambiental dos Plásticos (Plastivida).

 Algumas campanhas de conscientização procuram reduzir esses índices. A ONU Meio Ambiente, por exemplo, lançou a iniciativa #CleanSeas (Mares Limpos), em fevereiro do ano passado, com o objetivo de envolver governos, sociedade civil e setor privado na luta contra o lixo plástico marinho. A meta é abordar o tema durante os próximos cinco anos, além de disponibilizar uma plataforma (cleanseas.org) para disseminar boas práticas.

#paredechupar

Em nível nacional, a campanha #paredechupar procura, de forma bem-humorada, alertar para a necessidade de as pessoas passarem a recusar os canudos plásticos. Idealizado pelo ator Sergio Marone e pela ativista ambiental Fe Cortez, o movimento inspirado na ação #stopsucking reuniu artistas como Sheron Menezes, Fernanda Paes Leme e Mart’nália na tentativa de influenciar a sociedade (assista ao vídeo aqui)

Entre as alternativas propostas para abandonar os canudos plásticos, a campanha cita a possibilidade de simplesmente tomar a bebida, em vez de chupá-la. Também é possível utilizar o produto feito com materiais biodegradáveis, que não levam muito tempo para se decompor, e os reutilizáveis (produzido com vidro, aço inoxidável, cobre, bambu, entre outros).

A iniciativa sugere ainda que as pessoas desafiem os donos dos restaurantes a banirem os canudinhos plásticos, além de compartilhar o vídeo institucional da ação com pelo menos dez contatos, com o objetivo de disseminar o assunto.

Outra campanha, intitulada Mares Limpos (aqui), apresenta uma websérie quinzenal de dez episódios sobre os riscos que o lixo marinho representa. A iniciativa propõe que as pessoas experimentem deixar de utilizar os canudos plásticos durante duas semanas, a fim de contabilizarem quantos não foram consumidos. Em seguida, é possível compartilhar o número com a hashtag #mareslimpos.

Proibição

A cidade do Rio de Janeiro está próxima de banir os canudinhos de plástico dos restaurantes e bares. Isso porque os vereadores aprovaram no último dia 7/6, um projeto de lei que obriga os estabelecimentos da capital a usarem canudinhos de papel biodegradável ou de material reciclável. Quem descumprir será multado em R$ 3 mil. A lei ainda depende de sanção do prefeito Marcelo Crivella.

10 dados alarmantes sobre o lixo plástico:

1 – 8 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos todos os anos;

2- 1 bilhão de toneladas de canudos plásticos é descartada diariamente no mundo;

3 – O número de canudinhos plásticos descartados equivale a cinco voltas no planeta Terra;

4 – Um canudo plástico fica, em média, apenas 5 minutos na boca do consumidor;

5 – O plástico leva até 450 anos para se decompor;

6 – 95% do lixo encontrado nas praias brasileiras é composto por plástico;

7 – No ranking dos maiores poluidores mundiais dos mares, o Brasil está na 16ª colocação;

8 – Em 2050, uma vez mantidos os níveis atuais, os oceanos terão mais plástico do que peixes;

9 – 90% das aves marinhas e metade dos mamíferos que vivem no mar já ingeriram algum tipo de plástico;

10 – Uma em cada três tartarugas já ingeriu plástico, confundindo-o com alimento.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com