Karinho interrompe produção, dá férias coletivas e pode ser vendida de acordo com matéria do jornal gazeta.

Postado em 23/03/2016 8:58

Leite karinho

Em nota enviada à imprensa, a Cooperativa Agropecuária de Divinópolis, responsável pela fabricação dos produtos Karinho, esclarece que está com a sua linha de produção paralisada momentaneamente, ao contrário do que foi divulgado à respeito.

Conforme a Cooperativa, a decisão foi em decorrência do rompimento abrupto do contrato pelo Instituto Aquila de Gestão, empresa que foi contratada para gestão da cooperativa desde setembro de 2015. O período de paralisação se tornou necessário para o levantamento de informações e ajustes visando a retomada das atividades e da gestão pelos próprios cooperados, com expectativa para o próximo mês.

A Karinho informa ainda que seu compromisso está firmado com a comunidade, clientes, fornecedores, produtores rurais e colaboradores, e que trabalham para retomar as atividades o mais rápido possível.

.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Karinho

.

MATERIA PUBLICADA NO JORNAL GAZETA

Cooperativa Agropecuária paralisa produção e pode ser negociada
Terça-feira, 22 de março de 2016 às 10h 08 – Por: Jotha Lee
Funcionários já estão sendo comunicados sobre demissões
Cooperativa Agropecuária paralisa produção e pode ser negociada

 

 

 

Fundada em janeiro de 1954, a Cooperativa Agropecuária foi o mais importante divisor de águas na produção leiteira de Divinópolis. A partir da década de 1980, a empresa de iniciativa privada, comandada por um grupo de associados, diversificou sua produção e passou a oferecer, além do tradicional leite Karinho, doce, requeijão, manteiga, achocolatados e sucos.

 
Como um dos maiores contribuintes do município, a Cooperativa sempre foi vista na conta de uma empresa sólida, que apostava nas inovações e com faturamento garantido. O mercado estava longe de imaginar que a empresa viesse à bancarrota. Entretanto, isso aconteceu. Atolada em dívidas com fornecedores, credores e com uma parte do prédio localizado no Bairro Niterói já penhorada para garantir uma dívida junto ao Banco do Brasil, a Cooperativa não tem mais fôlego para continuar no mercado.

 
Muitas foram as tentativas de garantir sua sobrevivência, a última delas a contratação do Instituto Áquila, empresa internacional de gestão de origem brasileira, com sedes no Brasil e na Suíça. Embora com atuação em 15 países da América, Europa e Oceania e mais de 450 projetos em carteira, o Instituto Áquila não conseguiu evitar a falência da Cooperativa e há 15 dias o contrato de prestação de serviços de gestão foi rescindido. Ontem o Instituto Áquila confirmou a rescisão do contrato, porém não quis explicar as razões, sob alegação de sigilo profissional.

 
PRODUÇÃO PARADA
Ontem, um funcionário da Cooperativa confirmou que toda a produção da empresa está parada e há oito dias já não há mais coleta de leite. Os produtores, que antes entregavam o produto à empresa, estão sendo orientados a buscar novo mercado, porém não sabem quando vão receber o valor do produto que já entregaram à Cooperativa, cuja dívida ainda não foi quitada. Há, ainda, uma grave denúncia de que a empresa estaria dando calote em clientes, vendendo seus produtos, recebendo antecipadamente o valor dos boletos e não efetuando a entrega. Essa denúncia não pôde ser confirmada e também não foi desmentida, já que a secretária executiva da Cooperativa, Valério Carrano, indicada para falar em nome da empresa, não foi localizada ontem a tarde. A informação é de que ela não havia retornado ao trabalho após o almoço.

 
Ontem à tarde havia movimentação de veículos no prédio da Cooperativa, porém somente na parte administrativa. Na parte de produção, a reportagem verificou vários caminhões parados e poucos funcionários foram vistos no local. Uma funcionária da empresa confirmou que a Cooperativa está sendo negociada com a Avivar Alimentos, indústria com sede em São Sebastião do Oeste, atualmente atuando no mercado de carne de frango. Segundo a funcionária, a Avivar dará uma resposta até o dia 31 se aceita a proposta feita pelo grupo que de associados responsável pela cooperativa.

O diretor comercial da Avivar Alimentos, Antônio Carlos Vasconcelos Costa, que também seria m dos atuais sócios, não se encontrava na sede da indústria ontem. Segundo uma secretária, ele “estava participando de reuniões em Belo Horizonte”.

 
Os produtos Karinho já sumiram dos supermercados de Divinópolis. O doce de leite e o requeijão, já estão indisponíveis há mais de dois anos. Já os leites longa-vida e tipo C, que continuavam sendo comercializados até o final do ano passado, também já não estão mais disponíveis, o mesmo acontecendo com os achocolatados e sucos.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com