Publicidade

“Junho Violeta”: Saiba como denunciar a violência contra os idosos

Postado em 17/06/2021 8:41

Semusa lembra importância do “Junho Violeta”

Foto: Assessoria Prefeitura Divinópolis/Semusa lembra importância do “Junho Violeta”

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por meio da Diretoria de Atenção Primária à Saúde, neste “Junho Violeta”, relembra a população de Divinópolis sobre a relevância da conscientização, da denúncia e identificação da violência contra a pessoa idosa.

Conforme o Estatuto do Idoso, Lei 10.741/2003, se caracteriza como crime qualquer ato que possa colocar em risco a vida ou a saúde do idoso. A pena prevista para estas violações é de 2 meses a 1 ano de detenção e multa. Se o resultado for lesão corporal grave, a pena aumenta para 1 a 4 anos, caso resulte em morte, a pena é de 4 a 12 anos de prisão.

De acordo com a referência técnica em Saúde do Idoso da Semusa, Simone Cassiano, a comunidade deve ficar atenta aos sinais de negligência e sofrimento da pessoa idosa, principalmente em tempos de pandemia do Covid-19. “Os idosos são mais vulneráveis, estão expostos a maior risco, tanto pela contaminação da doença, como por negligência de seus cuidadores, sofrem com discriminação, medo, solidão e algumas vezes impotência, culminando assim para um impacto devastador na qualidade de vida e psicológica do idoso”, explicou.

Advertisement

 

Como identificar os tipos de violência contra os idosos:

Negligência, acontece quando há ausência ou omissão dos familiares ou responsáveis, governamentais ou institucionais, de prestarem socorro ou cuidados básicos, como higiene, saúde, alimentação, medicamentos, proteção, entre outros.

– Abandono, considerado uma forma extrema de negligência. Ausência de amparo ou assistência pelos responsáveis em cumprir seus deveres de prestar cuidado e atenção à pessoa idosa.

– Violência física, quando é usada a força para obrigar os idosos a fazerem o que não desejam, ferindo, provocando dor, incapacidade ou até a morte.

– Sexual, quando a pessoa idosa é incluída em ato ou jogo sexual por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

– Psicológica ou emocional, comportamentos que prejudicam a autoestima, o bem-estar, a autoimagem e a identidade do idoso, entre eles, xingamentos, sustos, constrangimento, destruição de propriedade, afastamento do convívio familiar, tratamento com desprezo, humilhação, entre outros.

– Violência financeira ou material, exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou o uso não consentido de seus recursos financeiros e patrimoniais. O violador se apropria indevidamente do dinheiro ou cartões bancários, utilizando o valor para outras finalidades que não sejam a promoção do cuidado.

 

Como ajudar?

Idosos com aspecto descuidado, que apresentem marcas no corpo mal explicadas ou sinais de quedas frequentes e que tenham familiares ou cuidadores indiferentes a eles, podem estar sendo vítimas de violência.

Os canais para receber orientações e realizar denúncias são:  unidades de saúde, Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e (Creas), Conselho Municipal do Idoso (CMI), delegacias, através do Disque 100 (Direitos Humanos) e Disque 190 – Polícia Militar (para situações de risco eminente).

Em Divinópolis as Unidades de Atenção Primária à Saúde são importantes locais onde os idosos podem ser ouvidos e atendidos, lançando mão de um vínculo pré-estabelecido com a equipe multiprofissional, tendo principalmente o Agente Comunitário de Saúde (ACS) que visita as residências como elo para desenvolver atividades de promoção de saúde e redução das vulnerabilidades deste grupo de pessoas.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!