Publicidade

Diretor da UPA de Divinópolis explica o que mudou na rotina e logística desde a chegada da pandemia

Postado em 10/05/2021 8:45

A Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA) de Divinópolis, é hoje a unidade referência na cidade. Tanto como porta de entrada do SUS como de atendimento a COVID. O diretor técnico da Unidade participa na manhã desta segunda-feira (10/05), do Programa Bom Dia Divinópolis, e conta o que mudou na rotina e logística desde a chegada da pandemia.

Segundo o diretor técnico da UPA, Dr. Rodolfo Monteiro Barbosa, a UPA hoje está adaptada e preparada com equipe triplicada para atender a população nesse período de pandemia. “Quem conhece a Unidade antes da pandemia e ver a Unidade atualmente, nós já passamos pelo período mais crítico onde somou 400% de ocupação de leitos, isso significando um aumento de demanda 4 vezes a mais, na nossa unidade em um determinado período que já enfrentamos e foi crítico. Todos que chegam na Unidade são atendidos. Quem vai na Unidade hoje, nota-se o contêiner para realocar os pacientes. O Hospital Bento Meni também está nos dando suporte nos atendimentos. Esses pacientes que precisam de internação são encaminhados também ao Bento Menni”, explicou.

Já Ronimara Sousa da área de enfermagem da UPA, relatou durante entrevista, que a UPA está conseguindo fazer o atendimento com adaptações. Sobre o atendimento da UPA cumprindo o papel de hospital, se desdobrando no atendimento, quando não se tem vagas em hospital, ela explicou que a UPA se tornou duas Unidades com apoio também do hospital de campanha. “O paciente é atendido na UPA e se tem vaga no hospital de campanha, ele é encaminhado ao hospital de Campanha. O paciente faz o tratamento na UPA sem precisar ir ao hospital, e acaba que pegamos essa função também e muitos casos são tratados sem o paciente ter que ir ao hospital”, frisou. 

Advertisement

Sobre estrutura, ela disse que oxigênios foram recebidos, camas foram emprestadas por outras Unidades, e parabenizou a união das Unidades de Saúde com a UPA, como o Samu, Secretaria de Saúde (Semusa). “Estamos vencendo essa pandemia, nosso objetivo é salvar vidas. Nós passamos por dificuldades por questões de demora de recebimento dos medicamentos, mas nunca houve falta de medicamento, mas tivemos as dificuldades para ter esses remédios. E graças a Deus temos parcerias com a Semusa, Samu, hospitais, um ajudando o outro”, concluiu.

Entrevista na íntegra com mais temas debatidos.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!