Publicidade

CIS URG OESTE realiza capacitação “Atendimento Inicial ao Paciente com suspeita de AVC”

Postado em 18/03/2021 10:42

O CIS-URG Oeste por meio do Núcleo de Educação Permanente (NEP) e em parceria com a Boheringer realizou ontem, 17, a capacitação “Atendimento Inicial ao Paciente com Suspeita de AVC”.
O treinamento teve como objetivo consolidar a “Linha de Cuidado do AVC”, e promover a sensibilização e educação continuada com o tema.
 
 A capacitação ministrada pelo neurologista e chefe do Serviço de Neurologia Vascular do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) Octávio Marques Pontes Neto, foi realizada de forma remota, e dividida em dois momentos. O primeiro foi aberto a todos os profissionais da macrorregião oeste, e o segundo foi voltado para os profissionais da Regulação do SAMU, da Regulação Estadual do SUSFácil, dos hospitais São Judas Tadeu, do município de Oliveira, Manoel Gonçalves de Itaúna e do Complexo de Saúde São João de Deus.
 
O secretário executivo do CIS-URG Oeste, José Marcio Zanardi reforça que o AVC é responsável por cerca de 100 mil mortes anualmente no Brasil, se tornando a terceira maior causa de óbitos no país, e a primeira de casos de invalidez. Segundo José Marcio a capacitação faz parte da construção da Rede AVC na macrorregião oeste, que trará diversos avanços para a saúde pública. “Nós estamos sempre em busca do fortalecimento do SUS na região, e de proporcionar a cada um atendimento melhor à população. A Rede AVC veio para somar, para otimizar a assistência dos pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral”, ressalta.
 
De acordo com o diretor técnico do CIS-URG Oeste, Marco Aurélio Lobão, o treinamento tem o propósito de estreitar a relação entre os hospitais e os serviços que vão prestar os cuidados dentro da Rede do AVC. Lobão enfatiza a importância desta ação, pois se o tratamento aos pacientes de AVC for instituído no tempo correto, aumentam as possibilidades de recuperação imediata do paciente.
 
“Por isso a importância da disseminação de conhecimento sobre o tema. É necessário que todo cidadão saiba reconhecer uma suspeita de AVC, e imediatamente acionar o SAMU, para que o paciente receba a melhor ação coordenada para o tratamento adequado. Queremos estreitar a relação entre os serviços pré-hospitalares de assistência à saúde e os hospitais, permitindo conduzir o paciente para o local certo, no tempo certo, para receber o tratamento adequado, reduzindo sequelas e mortes”, conclui.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!