Publicidade

Cemitério da Paz é tema de reunião na Prefeitura; mais de 40 túmulos devem ser removidos

Postado em 22/01/2021 21:25

 

Uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 22, na Prefeitura de Divinópolis, definiu que será necessária a retirada de 43 túmulos do Cemitério da Paz, no Centro. Além disso, deve ser apresentada uma proposta de local adequado para guardar os restos mortais e aprovação, em caráter urgência, do projeto de intervenção. 

Advertisement

O cemitério está interditado desde o dia 31 de janeiro de 2020, por causa do desabamento do muro que arrastou dez túmulos para uma obra ao lado.

A reunião foi convocada pela Administração Municipal, que afirmou que percebeu a necessidade de alterações pontuais no cronograma para agilizar a solução bem como resguardar que as obras sejam executadas com segurança e dentro dos prazos apresentados.

Participaram do encontro, além do prefeito Gleidson Azevedo (PSC) e da vice-prefeita Janete Aparecida, o secretário municipal de Meio Ambiente, Ezequiel Cilas; o secretário municipal de Operações e Serviços Urbanos, Gustavo Mendes; o procurador-geral, Leandro Luiz Mendes e o controlador-geral, Diogo Vieira e representantes dos empreendedores da obra envolvida no desastre com túmulos e advogados da associação das famílias.

Wendel Santos, procurador da Prefeitura, também presente na reunião, relatou que “se trata de uma situação ímpar, inusitada e muito complexa, mas que vários estudos foram realizados a fim de seguir o melhor e mais seguro projeto de intervenção e cronograma técnico de ação”, disse.

A partir de então os secretários municipais seguirão as novas tratativas pois existe uma preocupação com as limitações do cemitério, estabilidade do local, sendo necessária realização de vistorias constantes para averiguar a condição da área. 

O advogado e o engenheiro representante dos empreendedores manifestaram-se colocando suas sugestões e expondo o planejamento para resolução do problema. Os advogados da associação das famílias também expuseram suas ideias e sugestões, a fim de que as famílias vejam resguardados os seus direitos.

Antes de proceder-se às novas exumações, necessárias para o início das obras, um profissional da assistência social fará contato com os familiares.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!