Campanha ‘No Quilombo Não’ está de volta e com mais força

Postado em 13/12/2019 13:51

A reunião do Copam, realizada na manhã de ontem, não pegou as lideranças comunitárias de surpresa, pelo contrário. A pauta tinha como discussão o desarquivamento do processo sobre a instalação de um aterro sanitário na comunidade do Quilombo. O pedido da empresa é para o projeto pudesse “caminhar”, ou seja, que fosse desarquivado. Após pronunciamento do advogado da empresa, foi a vez de Dr. Pedro Paulo Pozzolini, advogado que representa os moradores da comunidade, foi votado pelos conselheiros que compõe a URC Alto São Francisco e os conselheiros votaram a favor do processo continuar arquivado.

O processo está na justiça aguardando uma posição. A comunidade espera que a decisão também contra a instalação do aterro sanitário. Mas a assombração ainda não foi exorcizada, na opinião de moradores, a solução definitiva seria um projeto de lei da prefeitura, a ser aprovado pelos vereadores transformando a região em ÁREA ESPECIALMENTE PROTEGIDA, impedindo assim a instalação de empresas com alto potencial poluidor.

Somente desta forma então os produtores rurais da região teriam suas propriedades protegidas e poderiam ter um sono tranquilo, sem nenhum fantasma de aterro sanitário.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!