Ambulantes do Camelódromo ganham prazo até 12 de janeiro

Postado em 26/11/2019 8:30

Na tarde de ontem, 25, foi lavrada a ata com o acordo entre Prefeitura de Divinópolis, Câmara Municipal e representantes dos vendedores ambulantes do camelódromo da rua São Paulo. Em reunião na sede administrativa da Prefeitura, com a presença dos vereadores Eduardo Print Júnior (SD) e Renato Ferreira (PSDB), as partes chegaram em um consenso, e o novo prazo para a transferência dos camelôs é o dia 12 de janeiro.

O Vereador Eduardo Print Júnior, iniciou a reunião pedindo um prazo maior. “Conversei com o Vicente (represente dos camelôs) e demais comerciantes e acho razoável o prazo de seis meses, para que haja uma transição completa para um lugar com infraestrutura pronta”, disse o parlamentar.

Além destes, a Defensoria Pública, representada pelo advogado Dr. Rafael Henrique, a secretária municipal de Meio Ambiente, Flávia D’Alessandro, e o procurador geral do município, Dr. Wendel Santos, estiveram presente e ficaram a par de toda a situação jurídica que envolve o caso.

“Foi importante envolvermos os setores jurídicos da associação dos ambulantes, da defensoria e da Prefeitura. O acordo ganha corpo e notoriedade. Sinto que foi um prazo justo este de dois meses que acordamos em unanimidade”, afirma Print Júnior.

O novo terreno que deve abrigar os ambulantes é perto do atual camelódromo, e terá aproximadamente 60 dias para firmar uma estrutura primária. “Os locatários pediram dois meses para fazerem as primeiras obras, como piso e cobertura. É uma satisfação enorme o resultado dessa reunião”, disse Guilherme Lacerda, advogado e representante legal dos vendedores ambulantes.

Vicente Silva, vendedor ambulante e um dos representantes da associação da classe, destacou o bom debate junto às autoridades. “Foram horas de conversa e negociação, e conseguimos um meio termo. Acredito que o prazo é razoável e, dentro da legalidade, seja necessária uma fiscalização por parte da Prefeitura no centro da cidade para que não sejamos prejudicados nas primeiras semanas de mudança”, afirma.

Eduardo Print Júnior se comprometeu a continuar a frente do caso. “Estou envolvido desde o início. A saída deles foi uma determinação do Ministério Público, e o que eu quis, desde o início, foi um acordo para que as duas partes estivessem em sintonia. Conseguimos isso e, agora, me comprometi a acompanhar junto ao Prefeito todas as questões burocráticas, garantindo os direitos dos comerciantes”, finaliza o vereador.

Foto: Assessoria Eduardo Print Júnior

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!