Amirt repudia decisão de corte de verbas publicitárias por Câmara de cidade paranaense

Postado em 16/11/2018 9:57

A Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt) divulgou uma nota de repúdio com relação aos cortes de verbas publicitárias para os veículos de comunicação. A entidade classificou como “preocupante” que o presidente da Câmara Municipal da cidade de Maringá (PR) justifique o corte de verbas publicitárias oficiais, “desqualificando a reputação de emissoras de rádio, por alegar obrigação de concessão de direito de resposta em processo judicial que ainda tramita sem decisão definitiva”, argumentou a associação.

De acordo com a nota, os investimentos em publicidade oficial devem seguir apenas critérios técncios, sem o propósito de retaliação às emissoras “que em nenhum momento, inventaram ou distorcem as notícias, mas em seu propósito levam informação e fatos jornalísticos à sociedade”, pontuou a Amirt.

A nota assinada pelo presidente Mayrinck Pinto de Aguiar Júnior é encerrada com o pedido de que a Câmara Municipal da cidade paranaense revise a decisão. “Que esta nota de repúdio ecoe aos Jornais, às congêneres estaduais que representam os meios de comunicação de cada estado, ao Poder Judiciário do Brasil e a todos os veículos de comunicação do país, para que acompanhem, examinem, meditem e avaliem como a Liberdade de Imprensa no Brasil se sente novamente ameaçada e entregue a instâncias primárias ainda não plenamente convencidas do que representa para uma nação a liberdade de imprensa”, finalizou.

A reportagem tentou contato na Câmara Municipal de Maringá-PR, mas  não conseguiu localizar o presidente da Câmara, Mário Hossokawa (PP) devido ao ponto facultativo após o feriado de 15 de novembro.

Amirt repudia decisão de corte de verbas publicitárias por Câmara de cidade paranaense

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics