Publicidade

Alto das Oliveiras? Repetição de nome de bairros causa confusão em Divinópolis

Postado em 21/01/2019 13:39
Publicidade

Moradores dos bairros Jardim Alto das Oliveiras e Jardim das Oliveiras têm reclamado de confusões geográficas em Divinópolis. Apesar de nomes quase idênticos, os bairros são distantes um do outro.

É comum chegar caminhões de entregas conduzidos por motoristas que não conseguem achar ruas. Quando pedem informações aos moradores, percebem que foram ao bairro errado“, relata Anderson Pacheco, psicólogo e morador do Jardim das Oliveiras.

Bairros

O Alto das Oliveiras é antigo, e existe há cerca de 30 anos próximo à região do bairro Candelária. Já o Jardim Alto das Oliveiras existe desde 2016, e faz divisa com o bairro Serra Verde.

É um transtorno contar onde moro.  Quando falo Jardim Alto das OIiveiras as pessoas pensam que é no Candelária. Dessa forma, prefiro falar que moro no Serra Verde mesmo“, destacou Fernanda Santos, moradora do Jardim Alto das Oliveiras e ouvinte da Minas FM.

Com o transtorno causado pela confusão dos nomes, o bairro Jardim Alto das Oliveiras já ganhou o apelido de Casinhas. “O nome já pegou. “Quando me perguntam onde moro já digo que é nas Casinhas do Serra Verde“, afirma Dona Maria Conceição, moradora das Casinhas.

A repetição dos nomes foi realizada pela Prefeitura em 2016, ainda na gestão do ex-prefeito Vladmir Azevedo (PSDB).

Confusões Intermináveis

O Centro de Divinópolis também registra confusões. Há ruas que terminam em fechamentos e recomeçam em outro bairro e com uma numeração repetida. Exemplos como Sete de Setembro, Rua 21 Abril, Rio Grande do Sul que começam no Centro e reaparecem misteriosamente no bairro Santa Clara são um transtorno para entregadores.

O mesmo ocorre com as ruas São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e outras que ressurgem no Rancho Alegre, mesmo após serem cortadas pela MG 0-50.

Burocratas municipais ficam atrás da mesa pensando na melhor forma de atrapalhar a vida do pagador de imposto. Que desgosto morar nesse desastre geográfico“, afirma o vendedor Anderson Almeida, vendedor no bairro Rancho Alegre e ouvinte da Nova Sertaneja.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!